Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Com o pé na cozinha

>> quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Voltei a freqüentar mais a cozinha. Ou melhor, estou passando mais tempo nela preparando algumas coisinhas diferentes. Esse bolo na verdade é feito com outra cobertura, mas eu estava morrendo de vontade de comer coberto com brigadeiro mole e foi o que fiz. Mas na hora de pecar minha consciência pesou e acabei não comendo. Cada vez que eu como chocolate enche de bolinhas no corpo e no rosto da Karina. Qualquer dia vou fazer com a cobertura certa e postar a foto direitinho. Esse bolo é indecente de tão gostoso, carrego essa receita há tanto tempo... devia ter uns 16 anos quando uma amiga fez e me deu pra comer. Me apaixonei e fiz direto até enjoar. Se fosse possível enjoar de chocolates O Helio que o diga...
Preciso fazer um template decente para o meu caderno de receitas, mas... cadê tempo?
Vou começar a testar receitas diferentes para poder servir no aniversário da Melissa e da Karina. Começar a preparar e congelar os salgadinhos pra Melissa. Vamos ver se faço uma coisa decente esse ano para as duas.
Tenho mil idéias para o convite e a lembracinha da Karina, espero conseguir fazer tudo a tempo
Magali me escreveu. Provavelmente Flavia nasce amanhã. Ela completou 40 semanas e o médico resolveu já induzir o parto. Achei tão precipitado, ela teve 3 filhos de parto normal que atrasaram um pouco da data prevista e acho que ela tem condições de ter outro sem precisar induzir. Mas está chegando o carnaval e parece que o médico não quer ser chamado para um parto de emergência nesse período. Achei um absurdo...
Acho que estou achando demais Vou falar do meu assunto preferido, minha baixinha.
Melissa veio e ficou em pé ao meu lado quando eu estava passando roupa e peidou.
- Opa! O que foi isso que mamãe ouviu?
Piscando os olhos com a mó cara inocente:
- Karina fez pum!
Aff... já aprendeu a botar a culpa nos outros

Read more...

Água na boca

>> quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Anda sobrando muito arroz na sua casa como aqui em casa? Pra não jogar fora o que você faz para reaproveitar? Ou reciclar?
Esses dias estava mais inspirada pra ir pra cozinha e fiz um arroz de forno simples que todo mundo em casa adora.


E para sobremesa...


A dieta? Já foi pra cucuias há muito tempo...

Read more...

Recordações

>> terça-feira, 29 de janeiro de 2008

O Blogger está esquisito esses dias. Até parece antes do Google comprar (?)... Escrevo e, como disse a Dani uma vez, tem que entoar o mantra: "Posta bosta! Posta bosta! Posta bosta!" Tá foda esses dias. Por essas e outras que pensei seriamente em me mudar para o Wordpress, mas antes disso eu queria um domínio próprio. São apenas US$10 por ano, achei muito barato... mas o Helio não deixou
- Pra quê?
- Pra eu usar, ué.
- Besteira! Isso é frescura!

Poxa vida, ele gasta quase 10 vezes isso em cigarro todo mês. Como ex fumante e blogueira viciada, eu garanto que registrar e manter um domínio é infinitamente mais útil e barato. Eu queeeeero...


Depois de muito tempo fiz um LO com as fotos da Karina. Já estava com saudades de mexer no programa e hoje as duas resolveram colaborar, uma maravilha. É simples mas gostei do resultado.


Clique para ampliar

Créditos:
Overlay template by Lisa
Papers: Kit Pastel by July
Paper & element: Kit Blanket by Helly
Fonts: Arial & Sketchbook

Apesar do frio não tem nevado, graças a Deus. O engraçado é ver na previsão que é mizorê de tarde (neve misturado com chuva), mas pra mim só choveu, pelo menos não pareceu que estava nevando também. Bom, de qualquer forma fiquei em casa mesmo, está frio demais pra sair com as meninas.
Esses dias, em nossas conversas, temos relembrado bastante a época de escola. Outro dia o tema foi a merenda. Isso porque eu estava comendo arroz doce e o Helio perguntou por que estava comendo aquilo.
- Porque eu gosto.
Simples não? Ele detesta e não entende como alguém pode comer "essa coisa nojenta" Já falei que ele é super enjoado?
E ficou falando da merenda de escolas estaduais que dão arroz doce, canjica, sopa com carne de soja, sopa de feijão... Tudo coisa que ele não come. Mas em uma escola municipal que ele estudou eles davam macarrão, frango, salsicha, como merenda. Nossa, nunca comi refeições na merenda. Aliás, eu não comia merenda. Achava coisa de pobre
Não sou esnobe, rica também nunca fui. Acontece que a merenda era HOR-RÍ-VEL e só comia merenda quem realmente não tinha condições de levar um lanche de casa. Ou pelo menos era essa a visão que eu tinha. Minha mãe sempre fez lanches e sucos pra eu levar. Havia uma cantina onde dava pra comprar sanduíches (misto, hambúrguer, hotdog) mas era caro e eu só ganhava dinheiro uma vez por semana pra poder comprar um misto quente e uma caçulinha.
Hoje lembramos da época do pré primário. Sim, eu sou dessa época. Ele ainda fez jardim. E lembrei das excursões que minha mãe não deixava eu ir porque ela não podia acompanhar por causa da loja. Lembro da excursão pra fábrica da coca-cola. Eu chorei mas minha mãe foi irredutível. Depois voltou todo mundo falando que viu a máquina onde um homem caiu e morreu. Algumas versões dizem que ele derreteu no xarope que é muito forte, é um veneno poderosíssimo, outros dizem que acabou triturado na máquina. Não sei se existe outras versões, nem sei se é verdade que morreu alguém lá, nem sei se existe esta máquina. Não fui à fábrica, não vi.
Mas lembro que fui na Cidade das Crianças em São Bernardo (será que ainda existe?) Não lembro direito do lugar a única recordação que trago de lá é do submarino que a professora não deixou a gente entrar porque a fila estava muito grande. Mas quem foi acompanhado pelos pais e conseguiu "descer até o fundo do mar" garante que a sereia acenou e jogou um beijo pra eles
Eu tinha 5 anos mas me lembro da professora. Não lembro do nome, mas lembro dos cabelos compridos, pretos e ondulados, estilo Farrah Fawcett no seriado As Panteras, era a moda da época acho.
Lembro uma vez que a professora fez fila pra gente ir até a escola em frente. Eu era a menor da sala e fui de mãos dadas com ela, toda feliz, cantando o tempo todo. Até que comecei a ver um monte de criança que saía chorando de uma sala. Não liguei, a professora continou segurando minha mão e cantando comigo enquanto arrumava a fila. Quando chegou a minha vez, eu percebi que a fila era pra tomar vacina. Aquela de pistola que não dói nada, mas eu fiz um escândalo tão grande, me debatia e gritava. Chorei e no final, apesar de ter vindo um monte de gente pra me segurar, acabei indo embora sem tomar nada, mas continuei de mãos dadas com a professora
Fora as lembranças da escola, conversamos também da época que viemos pra cá. Ele foi pra Okayama, um lugar onde não havia nada. E procurando no Google Earth, continua sem nada ainda. Mas ele tem vontade de ir passear pra ver como está o lugar, se a fábrica ainda existe, se ainda tem as mesmas lojas...
Então foi a minha vez de contar a minha vinda pra essa terra.
Pouca gente sabe, mas quando eu vim pra cá fui parar nas mãos de yakuzas. Não sei como é agora, mas naquela época (1990) havia um intermediário no Brasil que contratava a gente e financiava a nossa passagem. Viemos em uma turma de 12 pessoas e deveríamos ser levados para uma fábrica da Honda em Saitama.
Mas chegando aqui vimos que não era bem o que aconteceria. Até fomos lá na Honda, mas falaram que não estavam precisando de novos funcionários e nos deixaram esperando do lado de fora de uma sala. Reuniu um monte de homens e somente um senhor de 63 anos, o sr. Miyoshi, teve permissão para participar dessa reunião. Imaginaram que apenas ele entendia japonês e queriam que ele traduzisse as coisas. Mas eu disfarcei e fiquei na janela ouvindo.
Estávamos sendo vendidos.
Isso mesmo, como na época da escravidão que se vendia seres humanos.
Por ser jovem (eu tinha 22 anos) mas como não entendia japonês (dedução deles, ninguém perguntou nada pra mim) fui vendida por 50 mil ienes. Uma professora de inglês valia mais, ela foi vendida por 80 mil apesar de já ter uma certa idade (32 anos), o sr. Miyoshi, coitado, apesar de saber falar a língua valia míseros 5 mil.
O homem lá sendo vendido por essa micharia (mixaria?) e continuou traduzindo sem reclamar. Transação completada, eles saíram pra nos levar pra outras fábricas. Perguntamos o que foi conversado e ele disfarçou e não nos contou o que estava acontecendo.
Fui parar numa fábrica de caminhão tanque. Vieram medir minha cabeça, meus pés e havia uns loucos naquela fábrica. Apareceu um com o uniforme de guerra, aqueles camuflados, cara suja de graxa e uma barra de ferro na mão. Fomos tratados como animais raros em exposição. Veio todo mundo olhar os estrangeiros que a fábrica havia adquirido por preço de banana.
Famílias foram separadas. Os homens no alojamento masculino e mulheres todas juntas em um "apertamento" junto com as crianças. Não havia NADA além de mato ao redor.
Sair dali? Não podíamos, eles estavam com nossos passaportes.
A revolta foi grande. Fizemos muito barulho, apesar de estarmos com muito medo. Ligamos para o Brasil e a esposa do sr. Miyoshi ligou para um deputado, alguma coisa Kanashiro, denunciou, ameaçou ir pra Polícia Federal. Pelo que entendi esse deputado tinha alguma ligação com o "seu" Jorge, o homem que nos contratou no Brasil.
Foi tudo muito confuso, só sei que no final veio um japonês cheiroso com um micro ônibus e nos levou embora. Imagino que ele deva ter nos comprado também, nunca perguntei como ele conseguiu nossos passaportes. Tem coisas que é melhor a gente não saber.
Fui parar lá em Tochigui, onde morei por anos.
Quando estávamos entrando no ônibus, um rapaz da turma veio falar que ia ficar, encontrou uns conhecidos na Honda que conseguiram uma vaga para ele.
Ele era esquisito, veio pra cá praticamente com a roupa do corpo. Uma malinha onde havia uma muda de roupa, sem dinheiro e sem comida. Bom, todo mundo que vinha naquela época trazia a mala lotada de comida porque não sabia o que ia encontrar por aqui. Ele chegou a me visitar lá em Tochigui e parecia estar muito bem. Eu morava no quarto andar de um prédio e o doido veio gritando meu nome desde lá da rua.
Tempos depois ficamos sabendo que ele estava preso. Quem é de São Paulo deve lembrar, pois passava direto no SP TV sobre o mestiço Terumi Maeda que havia assassinado uma japonesa.
Sim, eu vim com ele. Que medo...

Read more...

Devaneios

>> segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Abri os olhos. Na penumbra olhei o relógio na parede e grogue de sono tentei ver as horas. Vi um ponteiro no 11 e outro no 5... Parecia que tinha dormido tão pouco, mas pra quem foi dormir às 5 da manhã ter conseguido dormir até as 11 e meia direto era uma vitória, coisa rara aqui em casa.
Levantei devagar pra não acordar as meninas, mas a pentelha da Melissa acordou e, por tabela, acordou Karina por causa do barulho que faz. Aproveitei pra trocar as fraldas das 2 e acendi a luz.
Olhei o relógio novamente pra confirmar a hora.
5:00 !!!!!!!!!!
Cruzes!!! Dormi 12 horas direto. Aliás, dormimos... Abri a porta, já estava escuro até. Perdi o dia inteiro... Mas pelo menos descansei "pácarai"
Isso aconteceu no sábado, mas ontem resolvi pôr o despertador pra acordar mais cedo. Aproveitei uma nesguinha de sol na parte da manhã pra botar a roupa pra tomar um bronze. Nesse tempo de neve a roupa seca debaixo do ar condicionado aqui, senão começa a cheirar mofo de tanto que demora pra secar.
Saímos um pouco de tarde, o Helio queria comprar pneu de neve, já que fiquei a semana inteira ilhada com as meninas. Mas eu fiquei ilhada não apenas por causa da neve, mas porque a bateria do carro arriou. Fui ligar e o carro não pegava. Pior que não tinha um único vizinho em casa pra poder pedir pra fazer chupeta. E tivemos que trocar a bateria do carro.
Vou te contar, viu. Nem terminamos de pagar e já perdi a conta das vezes que esse carro foi parar na oficina. É um velho besta que dá a ré e bate na lateral, é o homem do posto que rala a lateral quando vai manobrar dentro do posto, é o câmbio que ficou esquisito, é uns barulhos estranhos no amortecedor que precisamos trocar e agora a bateria. Preciso benzer o dito cujo, tá bravo o negócio aqui. E o pior é que vai mexer num negocinho de nada e tudo desse carro tem que ser peça original do fabricante, até a bateria que é maior que o normal. Putz, fica caríssimo. É um carro bonito, econômico e confortável, mas o que economizamos na gasolina (que aliás está carésima no Japão) não cobre o gastamos na manutenção. Assim não dá. Olha, sinceramente não recomendo ninguém a comprar carros da Mazda.
Acabamos não comprando pneu de neve. É muito caro e como na previsão não tinha neve durante a semana eu achei que não precisava. Afinal eu preciso do carro pra bater perna mesmo, fazer umas compras, levar as meninas pra passear em algum parque. Com o frio e os parques cobertos de neve eu não ia querer que Melissa fosse brincar em um lugar desses. Compras? Posso fazer uma comprona e ficar trancada em casa, na boa. Não preciso de pneu especial tão caro e que se usa por tão pouco tempo. Mas hoje a previsão é de neve durante a noite, não sei se vai acumular e não tenho idéia do estado que estará amanhã. Acho que vou acabar ilhada novamente esta semana. Cheguei a me arrepender de não ter concordado em comprar os pneus, mas economizar é preciso, né.
Melissa está com os horários bagunçados desde o feriadão. Não consegui voltar à rotina ainda. Ela vai dormir às 5 da manhã. Pior que enquanto ela não dorme, NINGUÉM em casa dorme tamanho barulho que essa menina faz. Se forço a deitar, começa a gritar, fica chutando a parede, se joga no chão... Karina morrendo de sono, sem conseguir dormir, fica irritada e chora o tempo todo... Eu estou morrendo de dor de cabeça há uma semana. Só Melissa está feliz e bem, bagunçando e pentelhando todo mundo.
O Helio deixou eu comprar o controle da câmera. Fiquei feliz, mais feliz ainda por ter encontrado o manual da câmera em português na net, ficar lendo em japonês não dá certo. Achei ainda um curso de fotografia no YouTube. É em espanhol mas é possível entender o que o cara explica porque vai mostrando tudo. São 45 vídeos curtos. Ele explica super bem, está bem detalhado. É para iniciantes como eu que não entende nada de nada de fotografia.
Pra que controle? O Helio me fez a mesma pergunta. Mas eu estou ensaiando pra começar um projeto que vi no Flickr. Na verdade a primeira vez que vi foi no blog da Luma (lindíssima): o 365 Days. Tem que tirar uma foto sua todos os dias durante um ano e postar no álbum. Como diz a Ciça: Projeto pra pavão nenhum botar defeito: eu de frente, eu de costas, eu de lado, meu olho, minha boca, minha orelha, minha mão, meu pé, eu, eu, eu, eu... Achei engraçada essa descrição do projeto. Mas a verdade é que eu tenho pouquíssimas fotos minha. Sempre sou eu que estou com a câmera na mão, quando o Helio pega só tira fotos das meninas, tenho que ficar pedindo pra tirar foto minha senão ele não tira. Então por que não começar a tirar eu mesma? O grande problema aqui é: como vou por a câmera num tripé sem que Melissa vá mexer, derrube e quebre a câmera? Ainda estou pensando em como resolver esse caso. Enquanto isso ainda estou pensando se entro ou não nesse projeto

Read more...

Mágico muito louco

>> sábado, 26 de janeiro de 2008

Esse vídeo é do street magic Cyril Takayama, aqui no Japão ele é conhecido como "Sero" (nada a ver, heim). É em japonês mas dá pra entender o que está acontecendo mesmo sem entender a língua.
Esse cara é muito louco. Como o Helio diz:
- Ele não é humano, é um mutante. Tem que ser preso.
Tem que ser preso é foda :p Mas esse mágico é foda mesmo. Adoro assistir quando passa algum especial dele na tv.

video

Se quiserem ver mais vídeos dele tem aqui, ou procurem no YouTube :D

Read more...

Pérolas

>> sexta-feira, 25 de janeiro de 2008


Sei que é errado dar risada da desgraça ou ignorância alheia. Mas fala aí, quando alguém leva um tombo na sua frente ou mete a cara na porta, não tem como não dar risada. Ou quando falam errado ou soltam algum absurdo. Somos humanos e erramos, precisamos saber levar na esportiva quando acontece alguma coisa assim e alguém dá risada da nossa cara.
Dei muita risada com essa abertura do Jô e em uma passagem, quando ele fala dos "poblemas" me lembrei de um fato que aconteceu quando eu trabalhava.
Uma amiga estava lá fazendo o serviço dela quando uma novata foi chamá-la:
- Viu, dá pra me ajudar? É que eu tô com um pobrema...
Ela olhou:
- Então você tem dois...
Hua hua hua...
Tinha uma que falava tanta coisa errada, eu morria de rir... Alguns exemplos? Começando com arábico (árabe), chicrete, bicicreta, cardineta (caderneta) de banco, gabina (cabine) telefônica. Pior quando fiquei sabendo que a mãe é professora de português... rss....
Sabe que tenho saudades de trabalhar fora? A gente sai de casa, se encontra com outras pessoas, faz amizades, vive algumas situações de estresse, mas se diverte muito também. Cuidando de filhos sempre tem novidade em casa também e é muito gostoso poder acompanhar o crescimento deles, mas é diferente. Sinto falta...
O Helio sempre volta e conta dos papos que tem com o pessoal, parecem ser pessoas bem divertidas. Sinto falta...
Não sinto falta de ter que fazer a mesma coisa todos os dias. Não sinto falta de ter uma velha pegando no meu pé. Não sinto falta de ter que fazer zangyô (serão). Mas sinto falta de ter uma graninha a mais, sinto falta de conviver com outras pessoas. E quando rolava briga e confusão? Nossa, era uma alegria... Ou melhor, alegria pra mim porque sempre era chamada pra traduzir as coisas. Affe... cada situação... Já vi voando cadeiras, uma japonesa levantando outra pelo pescoço, uma briga entre crentes evangélicas onde uma gritava "Vade retro Satanás" e a outra "Sangue de Jesus tem poder". Já vi brigas onde uma achou que outra estava olhando pro marido dela, sei que entrou todo mundo na pancadaria: irmão, marido, mãe, sogro... Pancadaria mesmo, porque as duas saíram rolando no chão com a esteira rodando. Até que um katyô resolveu apartar a briga e levou um soco no nariz. Baixaria total. Claro que ficou todo mundo assistindo de camarote, porque a esteira acabou parando.
É... sinto falta... :p

Read more...

Fragmentando

>> quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Como passar um ano longe disso?



Ou disso.



Read more...

Um ano em uma ilha deserta

>> quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Vi esse meme em vários blogs e me auto convidei pra fazer :p
Apesar de ser uma situação impossível de acontecer, achei interessante pra poder pensar um pouco sobre mim. Engraçado como a gente se conhece pouco, tem pergunta que é muito difícil responder. Pelo que eu entendi começou no blog Sinestesia da Patricia Müller. Sim, aquela mesma do projeto 101 coisas em 1001 dias. Já pensei 300 vezes em entrar para o projeto mas sempre acabo desistindo. Listar 101coisas pra fazer é esforço demais pra mim :p Mas tenho uma lista particular que estou tentando realizar por conta própria.
Vamos lá.

O enredo e as perguntas

Você vai passar exatamente um ano em uma ilha deserta, onde existe uma certa infra-estrutura, mas ela é limitada. Além de você não haverá mais ninguém na ilha, mas você terá acesso a alguns privilégios limitados. Com isso em mente, seguem as perguntas:

1. Na ilha você terá água à vontade e frutas nativas. Se souber pescar, com sorte vai poder comer um peixe de vez em quando. Fora isso, você terá que escolher apenas um tipo de comida salgada e um tipo de comida doce para comer todos os dias, o ano inteiro (podem ser cruas ou cozidas). Quais você escolhe?
Fácil.
Salgado: Churrasco, um rodízio completo com picanha, lombo, lingüiça, baby beef com alho, maminha, frango... Tudo ao ponto, nada de sangue no meu prato ou eu vomito. Dispenso também os miúdos: coração de galinha & cia. Assim como carnes exóticas: de jacaré, de coelho, rã, javali... éca...
Doce: Bolo de chocolate com nozes, recheado com mousse de chocolate e com muito chantilly de cobertura. Sim, bem engordativo. Se eu quiser uma opção light terei frutas à vontade, não é?
Adoro peixe, mas sou péssima pescadora, literalmente não tenho saco pra ficar horas parada esperando que algum peixe burro venha morder o anzol. Fora que eu teria que usar o que como isca? Minhocas???? Tô fora, prefiro tentar cultivar uma horta. E mais... vou precisar fazer fogueira pra comer cozido? Sem tempero? Vou precisar limpar o peixe?... Sem chances mesmo.

2. Além da água (e, também com sorte, água de côco se você estiver disposto(a) a subir no coqueiro) não há nenhuma outra bebida na ilha, mas você pode também escolher um único tipo de bebida, fria ou quente, alcoólica ou não, para ter à sua disposição ao longo do ano. Qual você escolhe?
Facílima: Chá de camomila quente (sou viciada em chá de ervas: hortelã, capim cidreira, erva doce...)
Já que vou ter água à vontade além das frutas, não preciso de outras bebidas frias.

3. Para manter a tradição, você pode também levar um único livro. Que livro você leva?
Difícil.
Adoro ler, existem muitos livros que não me canso de ler e reler. Se fosse possível levar uma série eu levaria "As Brumas de Avalon" de Marion Zimmer Bradley, ou "Operação Cavalo de Tróia" de J. J. Benítez, mas se for um único livro acho que seria "O Alquimista" de Paulo Coelho ou "O maior vendedor do mundo" de Og Mandino.
Rrrrrrrrrrrrr....... Escolha final: O Alquimista.

4. Igualmente, você poderá levar um único filme para assistir. Que filme você leva?
Difícil.
Acho que levaria "À espera de um milagre" . Já perdi a conta de quantas vezes assisti e sempre me emociono. Acho que não enjoaria de poder assistir somente ele o ano inteiro.

5. Você terá um notebook à sua disposição, mas com um único programa instalado. Mas você não pode usar um programa de comunicação (como email ou mensagens instantâneas). Qual programa teria mais utilidade para você e por quê?
Fácil.
Sem dúvida levo o Photoshop, mas óbvio que preciso também de todos os seus acessórios: plugins e meus kits de scrapbooking digital.
Adoro mexer com fotos, imagina quantos LO's não poderia montar nesse tempo de exílio? Ou quantos kits não poderia criar? Heim, heim? Seria uma terapia pra não enlouquecer.

6. Você poderá acessar a internet, mas este acesso é limitado a um único site, o ano todo. (Se você escolher o Google, por exemplo, não poderá navegar para os links dos resultados da sua busca, que estão fora do Google). Também não pode ser seu webmail, Meebo e afins ou sites de notícias (o que elimina os portais). Fora isso, não há restrição nenhuma ao tipo de site, inclusive os que permitem comunicação de outros tipos. A qual site você quer ter acesso por um ano e por quê?
Médio.
Acho que queria ter acesso ao meu blog. Primeiro pensei em orkut, mas acho que prefiro ter acesso ao blog, porque tendo o sistema de comentários ativado, tenho uma forma indireta de me comunicar. Fora que todo mundo ia poder acompanhar o passo-a-passo de como a loucura se instala em nossa mente e poderiam me resgatar quando percebessem que a situação está ficando crítica :p

7. Você também poderá ouvir música. Mas, claro, você terá que ouvir a mesma música o ano todo, pois só pode escolher uma. Qual você leva? E se fosse um CD?
Se fosse há um tempo atrás eu responderia "Love by grace" de Lara Fabian sem pensar duas vezes. Essa música é especial para mim, me lembra um período difícil da minha vida. Me lembra especificamente uma pessoa que foi muito importante e que infelizmente eu perdi contato. Alguém que estava ali do meu lado me mostrando que eu era capaz de superar tudo. Fez eu enxergar a minha força.
Mas de repente, caiu a ficha que Love by grace deixou de ser a música da minha vida. Caiu a ficha que eu encerrei um ciclo há muito tempo já e eu estava ali agarrada a uma lembrança boa.
A música que eu gostaria de ouvir é "Menina" do Netinho. Música que eu cantava pra Melissa dormir. Essa é a música da minha menina...
Outro dia encontrei a música no YouTube e estava ouvindo, Melissa que estava dançando na frente da tv veio pedir colo e encostou no meu peito e fechou os olhos. Sei que parece meio absurdo, mas me peguei perguntando se ela se lembraria de quando eu cantava. Faz tanto tempo...
Agora se fosse um cd eu levaria um que eu mesma gravasse. Icluiria Menina (lógico), As Quatro Estações - Primavera de Vivaldi, Quando a gente ama de Oswaldo Montenegro, Deixo de Ivete Sangalo, Breathe de Faith Hill, What's up de 4 Non Blondes, Carvão de Ana Carolina, La mia storia tra le dita de Gianluca Grignani, Quero mergulhar nas profundezas de Padre Marcelo Rossi, Saigo no ame de Nakanishi Yasushi, Zutto de Nagai Mariko, Un'altra te de Eros Ramazzotti, Boombastic de Shaggy, É o Tchan no Havaí, na verdade poderia ser qualquer um do Tchan, Louca Paixão do Exaltasamba, Liberar Geral do Terrasamba, Pra não pensar em você de Zezé di Camargo e Luciano, Patience e Don't cry do Guns N' Roses, Song Bird e Esther de Kenny G. Acho que não cabe mais do que isso em uma mídia de 700 Mb, né. É uma mistureba, eu sei. Vivaldi não combina com Padre Marcelo Rossi e esses dois não combinam com É o Tchan, mas são músicas que eu adoro e teria música para qualquer estado de espírito. Gravaria sim porque jamais ia encontrar um cd com uma seleção assim. E se ainda sobrasse mais um espacinho gravaria Pula do Tihuana :D Será que poderia ser um álbum duplo? :p

* Depois de responder essa pergunta até pensei em mudar a resposta da pergunta de cima pra YouTube... hehehe...

8. Você poderá escolher um dia do ano para fazer uma única ligação para uma única pessoa, com quem poderá falar por 10 minutos. Para quem você vai ligar, quando e por quê?
Ligo para o Helio no aniversário dele.
Primeiro para dar os parabéns, óbvio. Segundo, porque teoricamente ele ficaria com as meninas e eu ia querer ter notícias delas.
Elas são a principal razão por eu não me imaginar isolada em uma ilha. Não consigo imaginar minha vida sem elas. Se eu fosse obrigada a me separar eu tenho certeza que ia chorar o tempo todo: de saudade, de preocupação, de tristeza por não poder acompanhar o crescimento, de remorso por não estar lá quando elas precisassem de mim.

9. Você poderá escolher um programa de TV para assistir ao longo deste ano na ilha - limitado à freqüência de uma vez por semana. Você só não poderá assistir nenhum tipo de noticiário, fora isso não há restrições. Que programa você quer assistir?
Difícil. Há muito tempo só assisto o canal da Disney e não tenho vontade nenhuma de assistir algo de lá. Não tenho idéia do que está rolando por aí, tô totalmente por fora da programação das tvs.
Pensei em Lost, mas até onde sei a temporada desse ano será curta com 16 episódios o que me deixaria muuuuuuito tempo sem ter nada para assistir. Fora que com essa greve dos roteiristas, não sei com que freqüência os episódios irão ao ar. Descartei.
Resolvi ficar com algum programa da Globo mesmo e pensei no "Fantástico". Mas acho que não pode porque exibe algumas notícias além das reportagens. "Globo Repórter" nem sempre tem temas interessantes, acabei ficando com "A grande família", pelo menos vou poder dar um pouco de risada.

10. Quando for seu aniversário, você terá direito a receber uma carta de um(a) amigo(a) ou familiar que tenha uma novidade para contar (sobre si próprio ou não). De quem você gostaria de receber a carta e com qual notícia?
Fácil. Quero uma carta do Helio com detalhes pormenorizados das meninas. Alguma dúvida?

11. Como não queremos que você transforme uma bola de vôlei no seu melhor amigo imaginário e a única pessoa na ilha será você, você terá direito a levar um animal de estimação para lhe fazer companhia (veja como estou facilitando sua vida!). Que tipo de animal você escolhe e por quê? É um animal que você já tenha?
Difícil. Não tenho animais, mal dou conta de tomar conta da casa e das meninas, não preciso de alguém pra me dar mais trabalho do que já tenho.
Mas na casa dos meus pais sempre tivemos cachorros, desde um minúsculo Pequinês até um gigantesco Dogue Alemão, são ótimos companheiros, por isso pensei em cachorros. Detesto gatos e estão fora de cogitação. Pensei também em papagaios, em casa tinha e eram muito divertidos, mas como resultado eu carregaria um mangusto comigo. São bonitinhos, pelo que li, facilmente domesticáveis, se apegam ao dono e comem serpentes o que seria útil em uma ilha, não? Ele me faria companhia e se alimentaria de uma coisa que eu tenho pavor: cobras, assim me protegeria por tabela. Perfeito!

12. Do que você acha que sentirá mais falta? (Contato com as pessoas? Tecnologia? Não saber o que está acontecendo no mundo? Etc…)
Com certeza vou sentir falta da minha família.
Quem está comendo quem no BBB? Foda-se, não me interessa, não altera a minha vida. Pior que é exatamente essa putaria que faz o sucesso do programa.* Mas ficar sem notícias das minhas filhas depois de ser privada da companhia delas pra mim é a morte.

* Nota: Isso é apenas uma opinião pessoal, ninguém precisa concordar comigo, muito menos tentar me convencer do contrário. Acho esse programa de uma inutilidade ímpar. Mas pra quem gosta está rolando o oitavo aí. OITAVO??? Sim, eu leio notícias.

13. Por outro lado, o que você acha que será positivo, proveitoso ou benéfico na experiência? Ou divertido?
Nos primeiros 2 ou 3 dias é novidade e deve até ser divertido, tirando a saudade de casa... Mas passado esse tempo não sei se eu conseguiria segurar a barra de me encontrar tão isolada do mundo. Apesar de me adaptar com facilidade às mudanças, não sei se conseguiria administrar a falta que eu ia sentir da minha família.
Há um tempo atrás eu acho que até me aventuraria numa viagem dessas por livre e espontânea vontade. Eu tenho verdadeira necessidade de ter um tempo pra mim. Preciso de me desligar do mundo e ficar a sós comigo mesma. Isso não significa que não precise dos amigos, muito pelo contrário, preciso de pessoas pra poder conversar, poder rir, poder abraçar... Preciso do contato físico...
Uma experiência dessas acho que é sempre proveitosa. Temos tempo de sobra pra nos conhecermos a fundo. Tempo pra reavaliar nossos valores, nossos conceitos, atitudes...
Isso, claro, se não enlouquecermos antes :p

14. Por fim, você tem direito a levar 3 outros itens à sua escolha que:
a) não entrem em contradição com nenhuma das perguntas anteriores
b) não seja algo que você vá usar para sair da ilha, como um barco, por exemplo.
O que você vai levar e por quê?

Complicado, só 3 coisas????

1. Sem dúvida levaria minha câmera, senão não tem sentido eu carregar o Photoshop, né. E precisaria de alguns cd's para ir gravando o que descarrego no note. A não ser que o HD deste seja gigantesco. Ou então teria que ter muuuuuuuuuuitos SD cards. Qualquer um tá de boa pra mim.

2. Pensei também em um kit básico: shampoo, condicionador, sabonete, hidratante, protetor solar, protetor labial, pente, escova, pasta e fio dental. Mas pensando bem, onde eu teria que dormir esse tempo todo? Será que teria um chuveiro à minha disposição? Oh módeus!!! Porque a idéia de dormir em uma barraca não me atrai. Preciso de um mínimo de civilidade*: paredes e um teto são necessários, mesmo que se precise dormir no chão.

3. Esse tá difícil decidir. O que mais eu levaria? Na verdade eu levaria a minha casa :p
Mas contando que eu teria energia elétrica pra ligar o notebook eu levaria minha máquina de lavar roupas. Senão eu teria que procurar um rio pra ficar agachada esfregando as mesmas pra poder passar um ano usando roupas limpas. Affe... não consigo nem me imaginar numa situação dessas.

* Nota: Sei que a palavra está sendo usada de forma errada. Mas não consigo me lembrar de nenhuma que se encaixe melhor na situação. Preciso de certos confortos da modernidade (não é essa a idéia), preciso de algumas coisas (é muito vago). Mesmo que não tenha com quem conviver eu preciso me sentir em uma civilização. Será que deu pra entender? :p

Bom, é isso aí. Como puderam notar eu sou bicho da cidade. Vida na natureza só se acomodada em um confortável chalé, com ar condicionado, cama, chuveiro com água quente, iluminação elétrica, banheiro... hehehe...
Será que deu pra me conhecer melhor? Pra mim foi uma viagem. O interessante nesses questionários é responder as mesmas perguntas periodicamente e ver como suas respostas mudam de acordo com a sua realidade atual.
Alguns aspectos não mudam nunca, como por exemplo não gostar de acampar. Mas outras coisas mudam constantemente. Hoje estou ligada demais à minha família e acho que passaria esse ano chorando a falta que sinto dela. Até "ontem" eu queria mais é a liberdade. Quem me conheceu um tempo atrás sabe que eu nunca quis filhos. Pensava: Pra quê? Só pra ter mais trabalho? Meus sobrinhos me bastam. Olha eu aqui mãe e rainha do lar. Jamais pensei que um dia pararia de trabalhar fora.
Experimente fazer esse meme, mesmo que não publique em lugar nenhum. É interessante. E difícil... levei 3 dias pra terminar de responder essas perguntas :p

Read more...

Mais neve

>> terça-feira, 22 de janeiro de 2008


Clique para ampliar

Nossa, nevou o dia inteiro, fiquei esperando parar pra poder sair com a Melissa, mas a neve não deu uma trégua, dá um look como acumulou, ela não conseguia nem andar direito, estava muito alto pra ela.
Esse boneco torto foi o vizinho que fez e eu aproveitei pra tirar uma foto... :p
Melissa não quis pegar na neve. Eu pegava e colocava um pouco na mão dela, ela soltava falando:
- Ai que gelado...
E não mexeu na neve nem a pau, coisa que o Helio achou ótimo, mas eu achei uma pena.
Essa foi uma das razões de eu não ter feito um boneco, não ia conseguir rolar a neve, tirar foto e segurar a Melissa pra que ela não saísse correndo pro meio da rua. Vamos ver até o final do inverno se nevar novamente se ela se anima a brincar um pouco.
Como ainda nevou mais um pouco de noite, hoje amanheceu branco novamente. Só que hoje está bem mais perigoso pois a neve de ontem congelou e tá gelo puro escorregando pra caramba. Joguei água quente na neve que acumulou em cima das plantas. Nem derreteu... Affe... Deixa pra lá, tantas plantas sobrevivem as minhas serão valentes também.
Como molhou toda a roupa logo dei um banho bem quente e ela ficou jogando água em cima de mim, dei bronca:
- Melissa, não faz assim!
Piscando os olhinhos com a cara mais angelical do mundo ela olha pra mim:
- Que que fooooooi?
Posso com isso?
Aprendeu a falar tia MagaLI. Fala um 'li' meio enrolado mas já deixou de ser Magaí. Aí fui ver se consegue falar tia Ellen.
- Tia Érlien!
Consegui filmar, vou editar e postar depois. Tá muito fofo.
Olha que bonito quando está nevando...

Read more...

White January

>> segunda-feira, 21 de janeiro de 2008



Nevou a noite toda e hoje amanheceu assim. Não pensei que fosse acumular tanto...
Mas também se for pensar, ontem à noite quando estávamos voltando da casa do Kito o carro sambava que era uma beleza. E eu ali segurando o porta-luvas como se aquilo estabilizasse o carro :p O Helio é super cuidadoso e vinha bem devagar mas mesmo assim eu estava com o cu coração na mão. Na hora de estacionar, o carro não parava. Suei frio, por um instante achei que o carro fosse mesmo entrar dentro da casa. Pensou? Affe...
Olha só o estado das minhas plantas, coitadas. Não há ser vivo que resista a isso. Espero que não morram de vez.
Vamos ver se quando Melissa acordar ainda vai estar tão branco. Quero fazer um boneco pra ela brincar, ou pelo menos pra eu poder tirar uma foto dela :p
Está 0°C agora. Estranhamente, quando neva não faz tanto frio. Não sei se é porque não está ventando também, mas com o céu fechado parece que não fica tanto frio. Ou até com o frio a gente acaba se acostumando, sei lá...
Só o carro do Helio tem pneu de neve para ele poder trabalhar. O outro carro os pneus de neve já estavam carecas e jogamos fora quando acabou o inverno passado. Teríamos que comprar novamente esse ano, mas cadê dinheiro? Esses pneus são caros demais. Resolvemos esperar pra ver se neva muito mais ainda, porque senão basta eu ficar dentro de casa com as meninas mesmo. Ano passado nem nevou e estávamos achando que esse ano seria igual, pena que nos enganamos. É muito bonito quando está assim, tudo branquinho, mas atrapalha demais a nossa vida quando neva. Não dá pra sair de casa porque o carro dança e quando começa a derreter é muito feio, as ruas ficam imundas com a neve preta acumulada nos cantos.
Ai verão... não demore pra chegar...

Read more...

Felicidade

>> domingo, 20 de janeiro de 2008



O mundo de Deus é justo.
A vida acontece em ciclos

Como as estações do ano.

Veja as plantas nascerem,

Veja as flores desabrocharem,

A vida se renova,
Por isso que a vida é sábia.

As plantas estão sempre renascendo,

Como a gente...

Não sei se tem outras vidas pra gente viver,

Mas uma coisa é certa:

A gente vai e a gente vem.

Não podemos deixar a tristeza inundar nosso coração.

Cada dia é um dia novo,

Tem que ser vivido com felicidade.


Lindo, não? É o resumo de um diálogo visto na novela Sete Pecados. Sim, sou noveleira.
Engraçado como a gente tem que decidir ser feliz só depois que ouve ou lê alguma coisa nesse sentido. Eu estou feliz. Eu sou feliz. E venho hoje te trazer flores. Gosto mais de orquídeas mas está fora de época. Trago as flores de maio que florescem em dezembro aqui no Japão :p
Flores delicadas e esquisitas. Enquanto eu regava a cada 2 semanas como estava escrito no papelzinho que veio enfiado no vaso, a planta começou a murchar. Deixei de regar pra ver o que acontece. Está ficando forte e encheu de botões novamente, como quando eu comprei. Nunca vi planta que não gosta de água. Mesmo sendo uma espécie de cacto. Vai entender...



Acho que deu pra perceber que estou num ótimo humor de uns tempos pra cá, né. E pra fechar bem esse post, vou deixar uma música que eu acho linda: Te extraño, te olvido, te amo com Ricky Martin. Aliás, ele também está lindo, não?
A letra podem ler aqui e a tradução aqui.



Outra coisa, será que é só eu que acho mas o ator Duda Nagle não é a cara dele?

Read more...

Recebi e foi muito útil

>> sábado, 19 de janeiro de 2008

Recebi do Renato há algum tempo, experimentei comigo e com a Karina quando ficamos bem mal por causa da gripe e realmente funcionou, eu recomendo :p
Vou colar o email do jeito que recebi.

FUNCIONA MESMO!!!! NA TOSSE

Experimente este remédio (é uma notícia interessante!). Ele funciona 100% das vezes apesar dos cientistas no Conselho de Pesquisa do Canadá (que o descobriram) não terem certeza do porquê.

Para parar uma tosse noturna em uma criança (ou adulto como nós mesmos descobrimos), coloque Vick Vaporoub generosamente na sola dos pés na hora de dormir, depois cubra com meias.

Mesmo uma tosse profunda, pesada, persistente, cessará dentro de cerca de 5 minutos e continuará parada por muitas e muitas horas de alívio. Funciona 100% das vezes e é mais eficaz em crianças de que até uma forte prescrição de remédios contra tosse.

Além disto, é extremamente suavizante e confortante e as crianças dormirão profundamente. Uma amiga adulta experimentou nela mesma quando algumas semanas atrás teve uma tosse profunda, constante e persistente e funcionou 100%!

Ela disse que a sensação era como se um cobertor quentinho a cobriu, a tosse parou em alguns minutos e acredite, isto foi uma tosse profunda (incrivelmente irritante!) a intervalos de segundos e incontrolável, e ela dormiu sem tosse durante horas cada noite que o usou.

Então, se você tiver filhos/netos, passe isto adiante.

Se você ficar doente, experimente em você mesmo e você ficará absolutamente surpreso.

Read more...

Marmurlinto

>> sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Finalmente a resposta rssss....
É labirinto. Por mais que eu corrija ela não consegue falar certo. E fala de um jeito que eu não consigo nem imitar.
Queria ter postado ontem pra não deixar tanto suspense. Mas estou com uma puta tontura há alguns dias já. E ontem estava um pouco mais forte.
Não sei se é pressão baixa ou se é indício que vou ter uma crise de labirintite. De qualquer forma não fui ao médico pra ver o que tenho. Tenho a esperança que passe. Estou evitando sair de casa com as meninas, está frio demais, hoje até nevou. Não vejo a hora de começar a esquentar, detesto o frio.


Clique para ampliar

Ultimamente parece que despertou o 'instinto maternal' dela :p Está sempre com alguma boneca no colo. Fica dando mamadeira, o Piglet ganhou fraldas que ela vive trocando falando:
- Vamu trocá xixi Pigureto?
Como fralda está cara o coitado está sempre com a mesma fralda :D
Outro dia estava chupando o nariz do Stitch.
- Qué fazê Stitch?


Clique para ampliar

E todos os bichos têm direito a brincar no escorregador e na balança. Definitivamente meu nenê está crescendo. De uns tempos pra cá também não quer mais me beijar na boca. Se tento beijar, ela pega meu rosto com as mãozinhas e vira pra beijar a bochecha.
Buáááááááá...

Read more...

Decifrando

>> quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Consegui filmar Melissa falando. Êeeeeeeee... Está apenas murmurando, por isso difícil de escutar, pelo menos aqui em casa precisei aumentar bastante o som. Mas está bonitinho :D



Dou um doce pra quem conseguir descobrir o que é Marmurlinto.
Resposta no próximo post :p

Read more...

Gambá

>> terça-feira, 15 de janeiro de 2008


Clique para ampliar

E por falar em gambá. Melissa não está com cara de corinthiana trombadinha com o gorro da Karina?
Ôoooooooooo maldade... rssss...

Clique para ampliar

E recomeçou a maratona aqui em casa. Já escolhi o tema da festa de aniversário da Karina e comecei a correr atrás. Vou começar a enlouquecer daqui a alguns dias. Como se eu já não fosse louca o suficiente...

Read more...

Meerkat

>> segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Não sou a única a soltar pérolas aqui em casa. Se fossem verdadeiras ficaríamos ricos. Aliás, alguém sabe a origem da expressão "Pérolas" quando se dá um fora?
Melissa está na fase do "Coqué?" (Qual que é?). Tudo aponta querendo saber o que é e muitas vezes nos deixa numa verdadeira saia justa.
Junto com o danoninho vem uns ímãs com uma letra em hiragana e um animal que começa com a mesma. Ela aprendeu vários bichos por causa disso. Já tem um vocabulário bem vasto. Ontem ela me mostrou um e perguntou: "Coqué?" Era um meerkat (em japonês: miakyato) não fazia idéia de como esse bicho se chama no Brasil. Aliás nem sei se existe no Brasil, nunca vi um. Só sei que o Timão do Rei Leão é um. Acabei ensinando que é Timão :p
Procurei por lemingues, lêmures, mas são animais diferentes. Afinal, que porra de bicho é o Timão?
Quando o Helio voltou hoje eu perguntei pra ver se ele sabia.
- Que bicho é o Timão?
- Gambá!
¬¬" Isso que dá ser fanático em futebol.
- Não... Do Rei Leão.
- Ah... é aquele porco espinho sem espinho.
- Que bicho???
- Aquele porco com chifres.
- Porco com chifres?
- Com presas... Javali!!!
- Esse é o Pumba. Quero saber do Timão.
- Miakyato deve ser............ gato selvagem?
Risadas...
E fiquei sem saber que bicho é o Timão...
Mas fui pesquisar e se interessar a alguém. É um suricato. Que porra é um suricato? Leia mais aqui.
Conversa de doido :p

Update algumas horas depois:

Enquanto o Helio se trocava para ir trabalhar ensinei a ele que o Timão é um suricato e nessa hora Melissa traz o dito ímã:
- Coqué?
- Suricato!
- Ensina uma coisa mais fácil de aprender.
- Mas é o certo, assim já aprende o nome correto.
- Mas se ela falar pra alguém, ninguém vai entender.
- Sinal que ela é mais culta do que essas pessoas.
- ...
- Porque ela tem uma mãe culta para ensiná-la. Que tal essa? :D

Silêncio sepulcral...

Read more...

Calma, calma...

>> domingo, 13 de janeiro de 2008

Meu bebê está crescendo... Hoje Melissa completa 2 anos e 9 meses e já sabe tirar uma com a cara da gente.
Ela tem mania de "entrar" dentro do armário junto com meus potes. Sempre dei bronca porque morro de medo que o armário vire em cima dela, mas não adianta, ela continua não obedecendo õ.Ó
Ontem o Helio olhou feio pra ela novamente pendurada na porta e ela olha pro pai:
- Calma! Calma!
E calmamente sai e fecha a porta do armário.
- Calma, né, papai...
Ela deu uma dessas comigo na casa do Kito. Estava brincando com o Matheus e vi que ela ia empurrar o primo de cima do escorregador. Comecei a gritar:
- Melissa! Melissa! Melissa!
Parou todo mundo pra olhar. Ela escorregou e levantando calmamente:
- Calma, calma mamãe...
Está cada vez mais difícil não rir depois de uma bronca.

Read more...

Para descontrair

>> sábado, 12 de janeiro de 2008



Para quem não conhece a entrevistada, ela é Cris Nicolotti e ficou famosa por gravar a música "Se Piorar Estraga" vulgo Vai Tomar no Cu.



O que seria de mim sem o YouTube? :p

Read more...

Que cor?

>> sexta-feira, 11 de janeiro de 2008


- A cor da parede de casa é "beRge"!
- Que cor?
- BeRge...
Essa foi da Andreia, minha cunhada, dito no típico sotaque catarinense.
Eu não consegui deixar passar como a Ellen que abaixou a cabeça para disfarçar :p

Read more...

Fragmentando

>> quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Eita frio da por$%#@... Olha só o estado do nosso carro às 8 da manhã, tudo congelado... Coitadas das minhas plantas, queimaram tudo. Mas continuo regando na esperança que não tenha afetado a raiz, vamos ver como fica quando começar a esquentar. E o Monte Fuji está cada vez mais branco. Ainda estou tentando convencer o Helio a levar Melissa para brincar na neve. Não estou tendo sucesso por enquanto :p
Por causa do frio nem fomos passear, passamos a maior parte do tempo dentro de casa nesse feriadão. Só levamos Melissa pra correr em uns parques aqui perto mesmo, só para ela poder respirar um pouco de ar puro e gelado rsss...Karina passa a maior parte do tempo gemendo por causa do vento muito frio, tadinha.
Estou muito feliz de, finalmente, ter conseguido arrumar meu top :D Como é difícil mexer nesse novo Blogger, affe... Mas aos poucos estou me entendendo com ele.
Por causa do feriadão os horários da Melissa bagunçaram tudo. Não quer mais dormir na hora que levo para a cama, dorme até depois da hora do almoço, está uma tristeza...
Ela tem aprontado muito e me deixando com os cabelos literalmente brancos.
Falando em cabelos brancos, outro dia o Helio vem me falar que eu preciso pintar meus cabelos quando parar de amamentar porque estou ficando grisalha (olha o exagero), que tenho que disfarçar a idade õ.Ó
Mereço...

Read more...

Pérola

>> quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Desta vez não foi coisa da Melissa.
Eu sou péssima em geografia, essa é uma matéria que eu sempre passava raspando. Simplesmente não consigo guardar os nomes das capitais, ou se consigo decorar, não sei onde se localiza, não conheço bandeiras e assim por diante.
Esses dias vendo umas fotos que tirei em um templo budista aqui perto, vi que Tailândia e Taiwan tinham "leões" diferentes. Aquelas estátuas, sabe. Foi quando eu me liguei que seriam dois lugares diferentes. Juro que sempre pensei que Taiwan era o jeito que os japoneses chamavam a Tailândia.
Pior foi eu perguntar pro meu irmão e ele contar a teoria dele que era idêntica à minha (@_@)
O Helio não agüentava tanta ignorância :p

Read more...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

contador de visitas

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP