Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Deus não pode estar em todos os lugares e por isso fez as mães"

>> sábado, 10 de maio de 2008

Muito verdadeiro esse ditado judaico, não =p
Amanhã é Dia das Mães. É claro que gostaria de homenagear minha mãe. Pessoa ímpar de gênio dificil. Super-mãe, super-protetora, autoritária e compreensiva. Super ser humano.
Uma vez disse a uma amiga. Engraçado, mas aprendi a ser filha, somente depois que me tornei mãe. Antes eu não era filha, era apenas uma criança mimada e cheia de vontades. Na hora que Melissa nasceu eu compreendi, finalmente, todo o amor da minha mãe. Todos os medos, incertezas e desejo de proteger aquele anjinho tão frágil...
Há muito tempo atrás vi na tv um artista japonês que dizia que no dia do seu aniversário ele não ficava esperando os pais ligarem pra lhe parabenizarem. ELE ligava para os pais pra poder agradecer o dia que lhe deram a vida. Sem seus pais ele não existiria. Sem o amor deles ele não seria ninguém. Achei muito bonito e nunca havia pensado no meu aniversário dessa forma.
Então esse ano ao invés de esperar felicitações pelo Dia das Mães, quero agradecer minhas filhas por terem me dado a alegria de poder ser mãe. Sem elas minha vida seria incompleta. Sem elas eu não poderia usar o "título" Mãe.
Obrigada Melissa! Obrigada Karina! Obrigada Helio! Obrigada Deus por ter me dado a graça de ser mãe!





Tal Mãe... Tal Filha

Escrever sobre o dia a dia das mães foi para mim uma viagem interior. Em alguns momentos vi a filha que fui e em outros a mãe que sou hoje. Lembrei-me de que, quando era adolescente, dizia que jamais seria igual à minha mãe. Esta era a minha frase predileta e a de muitas adolescentes iguais a mim.

Tínhamos horror daquele jeito antigo que elas tinham de ser e continuávamos firmes em nossa convicção de que, quando nos tornássemos mães, seríamos totalmente diferentes das nossas.

O tempo passou e, de repente nos vimos às voltas com vestidos de noivas, com véus e grinaldas, tudo igual ao que nossas mães fizeram um dia.

De filhas passamos a ser mães e com a chegada do nosso primeiro filho, nossa primeira atitude foi a de recorrermos àquela senhora "quadrada", "antiga", "chantagista" e graças a Deus nossa MÃE. E assim, fomos obrigadas a admitir que em muitas coisas elas estavam certas.

Dizem que ser mãe é doar-se sem esperar nada em troca, puro engano! Nós, mães esperamos sim um retorno por tudo que fizemos pelos nossos filhos. Esperamos que eles nos amem também, que nos retornem os beijos e abraços que nunca cansamos de dar-lhes: que retornem nosso investimento, sendo independentes e responsáveis.

Acham que estou pedindo muito? Não, na verdade isto é pouco tendo em vista as cobranças que caem sobre nossas costas de mães. E, aproveito a oportunidade para alertar os filhos de que nós mães, não somos de FERRO, nem INESGOTÁVEIS. Também precisamos de atenção, de carinho, de amor, de colo, de um "bom dia" mais afetuoso, de um beijo inesperado. Também precisamos abastecer nosso reservatório afetivo.

Ter filhos é o ponto de reencontro com nossas mães, o recomeço, enfim a retomada do fio da meada que perdemos nos descaminhos de nossas vidas.

Ontem nossas mães se preocupavam conosco porque queríamos brincar nas ruas, hoje nos preocupamos com nossos filhos porque eles não desgrudam do vídeo game. Ontem nossas mães se preocupavam com nossa reputação de boas moças, hoje temos que aceitar que nossas filhas não namoram, "FICAM". Ontem nossas mães se preocupavam com os cigarros, hoje tememos o envolvimento dos nossos filhos com a maconha, cocaína e o crack.

Antigamente, baseadas num modelo rígido de educação, todas as mães seguiam a mesma cartilha. Atualmente, ficamos atônitas por tantas mudanças, lidamos com situações novas a cada dia, sem termos um modelo a seguir e nem experiência nas quais possamos nos apoiar.

Realmente, ser mãe nunca foi fácil, mas parece que a cada dia que se passa, esta tarefa se torna cada vez mais difícil. Ao ver minha filha adolescente dizer que jamais será igual a mim, aceito e deixo-a em sua ingenuidade acreditar nisso, pois só quando ela estiver com seu filho nos braços e o coração cheio de amor é que perceberá o quanto está enganada...

Eu AGUARDO!!!

Silvia Rodrigues

Obrigada minha Mãe! Por nunca ter desistido de mim, sem você eu não seria nada.
Obrigada Dona Helena! Sem você eu não teria o Helio comigo hoje.

3 Comentário(s):

evipensieri 12:52 AM, maio 11, 2008  

Oi Herika,

Parabéns pelo dia das mães.

Você tem duas filhas lindas ...

Bjs.
Evira

Adri /Dri /Drika 3:12 AM, maio 11, 2008  

Passando pra deixar uma Bjoka e parabenizar pelos dias das Mãe ;)

Landinho,  2:04 AM, maio 13, 2008  

Isso é uma verdade somente aprendemos ser filho quando somos pais e só entederemos ser pais quando formo avós.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

contador de visitas

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP