Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Limpando o local

>> domingo, 25 de setembro de 2011

Puxa, tanto tempo sem atualizar essa bagaça, quando vou ver está tudo diferente no Blogger.  Ainda estou perdida por aqui XD

Fiquei meio perdida depois que as meninas começaram a frequentar a escolinha e quando comecei a me organizar, comecei a trabalhar e a rotina puxada se encarregou de me afastar do pc quase que totalmente.

Acordar às 4:30 todos os dias estava me matando.  Tendo somente o domingo pra arrumar a casa e as coisas da escolinha que volta tudo no final de semana, fiquei sem tempo algum pra poder sentar tranquilamente e mexer no note, já que meu pc está temporariamente morto.  Vamos ver quando o Helio vai se disponibilizar pra arrumar aquilo.

Aconteceu tanta coisa nesse tempo que fiquei ausente que nem dá pra contar tudo sem virar um post gigante e cansativo.  Mas tenho que contar algumas cositas =P

As meninas se deram super-hiper-ultra bem na escolinha.  Karina me surpreendeu ficando de boa por lá.  Nem olhava pra mim na hora de me despedir dela.  Na hora de vir embora, nenhuma as duas queria vir comigo.  Confesso: fiquei arrasada XD Elas nem sentiram a minha falta.

Achei que teria mais tempo pra mim, mas que nada, fiquei perdidaça aqui.  Fui aproveitar pra dar uma geral na casa, me livrando de coisas desnecessárias, ajeitando melhor as coisas dentro dos armários, etc.  E tendo que correr pra levar e buscar, fora idas aos médicos e remédios que tinha que levar na hora do almoço delas, por fim, não fiz tudo o que eu queria, não tive tempo pra mim e arrumei um emprego que me deixou com uma rotina super apertada.

Entro às 8:00, mas tenho que estar na fábrica pelo menos às 7:50 pra fazer o taisou. Mas como levo 20 minutos até a fábrica, tenho que trocar o uniforme lá e ando mais uns 5 minutos até a seção que fica do outro lado da fábrica, tenho que chegar por lá pelo menos até 7:35.  Só que a escolinha só abre às 7:00, até eu arrumar as coisas delas nos armários (detalhe: Melissa no andar de cima e Karina no de baixo), conseguir me despedir, ouvir o que as senseis tem pra me passar, só consigo sair de lá umas 7:15.  Chego em cima da hora, ainda bem que não preciso bater cartão.

Trampo até às 18:00. Pego as meninas 18:35, chego em casa quase às 19:00.  Aí começa outra correria: banho nas meninas, preparar a janta, dar a janta, dependendo da semana tem o bentô do Helio, preparar as coisas pro dia seguinte pra pelo menos às 22:30 já estar na cama.  Queria conseguir dormir mais cedo pra não pastar tanto pra acordar as meninas mas não consigo.  Pelo menos as crianças tentei por na cama às 21:00 mas elas ficam brincando e gritando lá em cima enquanto eu não subo.  Já tentei subir e esperar elas dormirem pra terminar de fazer as coisas, mas eu acabo dormindo e assim acabo me atrasando no dia seguinte.

O serviço é gostoso apesar de corrido e meio pesado, dependendo da seção que fico, agora no final (meu contrato acaba esse mês) estou trampando sentadinha e longe das véias chatas e peçonhentas.

O aniversário da Karina passou e só fiz um bolinho pra não passar em branco, ela ficou feliz.  Queria ter feito um bolo mais caprichado como fiz pra Melissa mas infelizmente não deu tempo.

Elas continuam muito lindas, Karina agora cabeluda está muito delicadinha (na aparência, porque nos gestos não tem delicadeza nenhuma XD), cabelos naturalmente cacheados, peruazinha adora bolsas, sapatos, chapéus e saias.  Melissa continua molequinha, agitada, alegre, falante, muito ágil conseguiu pular 5 caixas no salto de plinto no undoukai (gincana) da escolinha e me fazer chorar de tanto orgulho XP

O primeiro undoukai delas foi muito cute.  Amei participar, as fotos estão expostas num paredão da escola mas ainda não tive tempo pra ver, de manhã não dá senão chego atrasada no trampo e de noite as professorass não me deixam entrar pra olhar =/

Aproveitamos o verão muito bem, Helio folgando de quinta e sexta, quinta saíamos só nós dois pra namorar um pouco e de sexta saíamos a família toda (pelo menos foi assim até eu começar a trabalhar e começar a folgar só nos domingos), mas tivemos um tempinho pra curtirmos sem as crianças por perto ^^

Minhas séries começaram nova temporada mas estou sem tempo nenhum pra assistir =/

Outro dia subo fotos e vídeos, por hoje só queria me desculpar e me explicar pelo sumiço ^.-

Read more...

Nomes

>> domingo, 10 de julho de 2011

Karina aprendeu que além do nome ela e a irmã possuem sobrenomes.

Isso se deve à escolinha que elas começaram a frequentar em abril.  Tudo, tudo, tudo tem o nome delas escrito: material escolar, roupas, mochila, sapatos, toalhinhas... tudo.

Mesmo sem saber ler, ela aponta as letras e soletra: Mi-ya-shi-lo Ka-ri-na.  Ah! Sim, ela aprendeu a falar Karina e não se chama mais de Akina ^^

Agora as duas tem suas coisinhas bem separadas e uma não empresta e nem pega as coisas da outra, a não ser quando eu peço pra dividir.

A coisa de nomear um dono pras coisas se extendeu para tudo o que tem em casa: bonecas, quebra-cabeças, cobertores, cama, livros.

- Mamãe, esse (qualquer coisa dela) é da Karina. Olha Mi-ya-shi-lo Ka-ri-na.  Papai, esse é da Melissa. Olha Mi-ya-shi-lo Me-lis-sa.

O Helio resolveu testar:

- Video-game é do papai. Como fala?

- Video-game é do papai? Olha: Mi-ya-shi-lo Pa-pa-i.

Melissa não aguentou e se intrometeu:

- Não, Karina. Papai não é Pa-pa-i, é tio Helio.

Nota 1: Eu sei que 'papai' é um ditongo e não se separa assim, mas é assim que minhas filhas falam. E elas soletram em sílabas porque cada caractere japonês corresponde à uma sílaba.

Nota 2: Pensei muito se colocava ou não a nota 1, mas não queria precisar apagar comentários dos chatos de plantão XD

Read more...

Ado A-ado

>> quarta-feira, 6 de abril de 2011

Voltando pra casa e vejo uma senhorinha se exercitando (?). Mãos na cintura, passinho pra frente, passinho pra direita, passinho pra trás, passinho pra esquerda (repeat). Sempre tomando o cuidado de não sair daquele espacinho na calçada.

- Óia lá, que quela tá fazendo?

O Helio é sempre rápido nas respostas:

Read more...

Dúvidas sobre a água

>> quinta-feira, 24 de março de 2011

Com o terremoto, a água mineral foi um dos primeiros produtos que sumiram das prateleiras dos mercados e farmácias.

Todo mundo achando que estava seguro consumindo água mineral por causa do medo da radiação.  Pelas informações passadas por várias pessoas, adultos podem consumir sem problemas a água da torneira mas, e quem tem criança em casa? Da torneira já foi avisado que não pode, mas pode dar qualquer água mineral a elas?

O que muita gente não sabe é que as águas minerais tem concentração diferentes de minerais dependendo do fabricante.  E outra coisa que também muita gente não sabe é que não é aconselhável dar água com muitos minerais para crianças, porque como elas ainda não tem os rins completamente desenvolvidos, pode sobrecarregá-los.

Eu tive essa orientação na maternidade quando as meninas nasceram.  Para fazer mamadeiras usar sempre o junsui (純水 - じゅんすい) como o Akachan no Mizu (赤ちゃんの水).


Tem outras marcas, mas esse é o que mais acho por aqui.  Nas farmácias e Home Centers fica junto com as latas de leite em pó.

Ou usar o tradicional método de ferver a água da torneira (que agora não é aconselhável).  A explicação era que os minerais da água alteram a composição do leite em pó e podem atrapalhar na absorção de algumas vitaminas.

Para dar água para as crianças beberem, escolher sempre água com mineralização baixa.  Na hora de comprar confira sempre a composição no rótulo. A @silviakikuchi postou uma foto para poder entender melhor.

Procure o kanji 硬度 (こうど - Koudo) que indica a solidez da água. Quanto maior a solidez, mais pesada a água.

A água aqui no Japão é separada em 3 categorias:

軟水 (なんすい - Nansui) Koudo de 0 a 100 mg/L = água leve
中硬水 (ちゅうこうすい - Chuukousui) Koudo de 101 a 300 mg/L = água média*
硬水 (こうすい - Kousui) Koudo acima de 301 a mg/L = água pesada

* Não sei como traduzir isso, mas achei que água média seria mais fácil de entender XD Se alguém souber a tradução correta, por favor me avise para eu poder corrigir.

Sobre a radiação, tem uma entrevista com um médico nuclear procurado pelo Terra, foi muito esclarecedor e "calmante". Vale a pena assistir, aqui.

Agora é só esperar para poder voltar a comprar água.  Eu, pelo menos, não acho em lugar nenhum >.<

Read more...

A vida segue

>> segunda-feira, 21 de março de 2011

Equinócio de primavera, chovendo o dia inteiro. Uma tristeza olhar a paisagem cinzenta pela janela, mas é gostoso curtir o cheirinho da chuva tomando um chocolate quente com marshmallow (as meninas adoram ^^)

11 dias desde o terremoto monstro que gerou o tsunami gigante, muita destruição, muito medo e muita histeria.

Depois de uma semana e pouco parece que a vida começa a voltar ao normal lentamente por aqui. Na tv já não passa notícias 24 horas por dia, as prateleiras dos mercados voltaram a encher, as contas continuam chegando...

Há 1 mês atrás postei que meu próximo sonho de consumo seria uma máquina de waffles.  Com apenas meio rolo de papel higiênico no banheiro e sem encontrar em lugar nenhum para poder comprar, até terça-feira eu daria o mundo por um pacote de papel higiênico. Valores mutáveis.

Finalmente encontrei na terça, o mercado repôs alguns, quando reabriu depois do apagão. Eu vi um papel (cartaz) que eles colocaram, li rapidamente e vi que só podia levar 1 por família. De boa, um pacote com 12 rolos dura bastante aqui em casa. Peguei o papel, lenço de papel e fraldas, não tinha arroz, nem água, nem pilhas ainda, mas tinha leite, pão, muitas verduras e carnes. Na hora de passar no caixa uma surpresa: tinha que escolher entre comprar papel higiênico, lenço de papel ou fralda. Apesar de nessa época necessitar de um bom estoque de lenço de papel por causa do kafunshou e de ainda não ter conseguido tirar as fraldas da Karina, não tinha como não escolher o papel higiênico.

Papel duro e áspero, que em tempos normais eu jamais compraria e que geraria reclamações aqui em casa, mas na atual situação foi muitíssimo bem recebido, além de claro, agradecermos imensamente pelo mercado tê-lo posto à venda.

Vou falar como foi o terremoto por aqui.

Sexta-feira (11) 14:46, estava mandando uma receita para minha cunhada, Melissa jogando Xbox na sala, Karina dando comidinha pra boneca e o Helio dormindo lá em cima.  Começou a balançar, a luz foi cortada.  Não foi uma sacudida violenta, tive a impressão que colocaram a casa em cima de uma bandeja e deram para um bêbado carregar.  Mexeu em todas as direções, para direita/esquerda, para frente/trás, para cima/baixo.  Balançou lentamente e bem grande.  A casa estalou mas nada caiu, nada quebrou.  Olho no relógio: 1 minuto, continua balançando, 2 minutos, continua balançando o.O Coloquei as meninas embaixo da mesa e fui acordar o Helio.   Descemos, fechei as válvulas de gás, abri as portas e janelas e esperamos.  Balançou várias vezes depois.  Quando parou o Helio foi dormir porque teria que ir trabalhar de noite, felizmente depois ele recebeu um meru do tantousha avisando que a fábrica parou. 

19:00 e a luz não voltava, casa gelada, termômetro marcando 2°C e sem condições de ligar o aquecedor.  Aliás, aqui em casa, fora o fogão, tudo depende da eletricidade para funcionar.  Inclusive o aparelho telefônico.  Celular sem linha, não tinha como falar com meu irmão.  A única coisa que me restou foi o Twitter e o Skype no iPhone.  Mas depois de twittar a tarde inteira eu já estava quase sem bateria e sem ter como recarregar.  Notebook sem bateria porque as meninas ficaram assistindo desenhos nele.  À luz de uma lanterna e sem saber se voltaríamos a ter energia durante a noite, desliguei a chave geral e saímos pra dar uma volta pela cidade.  Cunhado foi pra Numazu e ficou horas no McDonald's, nós fomos em um mercado e ficamos rodando até cansar XD

Conveniences funcionavam sob a luz dos carros dos funcionários.


O Helio achou melhor voltarmos pra pegar umas roupas, escova de dentes, shampoo, sabonete e fomos à procura de algum lugar pra tomar banho e passar a noite.  4 pessoas em business hotel sairia em torno de ¥20 mil.  Fomos procurar um motel mesmo e descobrimos que em Susono não tem nenhum o.O

Compramos bentôs no 7-Eleven e fomos escolher um perto do IC de Numazu.  Achamos um baratinho, um quarto saiu por ¥3980 e pudemos ficar por 12 horas.  Foi só aí que consegui recarregar as baterias dos celulares e do notebook e assistir o noticiário pela tv.

Imagino como deveria ser engraçado se o povo do motel estivessem nos olhando por alguma câmera, chegamos com 2 crianças, uma cesta com roupas e outras necessidades e a primeira coisa que fiz foi dar comida pras meninas XD

Não consegui dormir porque toda hora o telefone tocava.  Gente desesperada que não se importa de incomodar os outros às 3, 4, 5, 6, 9, 10 da manhã =/

Na volta abastecemos, porque eu havia recebido um email do posto avisando que subiria a gasolina na segunda.

Tudo normal em casa, a luz voltou às 3 da madrugada, conforme cunhadinho havia avisado. 

Começou a semana com o Helio trabalhando normalmente (mais ou menos) porque a fábrica funciona de acordo com os horários do racionamento de energia.  Mas o importante é que ele continuou e continua trabalhando.

Terça-feira, 10 e pouco da noite, estávamos nos preparando pra dormir quando tremeu um montão.  A casa estalou de um jeito que eu tive a impressão que ia desabar a qualquer momento.  Por sorte, o Helio estava novamente em casa e ele logo pegou as meninas e colocou embaixo da mesa.  Fui correndo fechar o gás e abrir as portas.  Caiu algumas coisas mas não quebrou nada.  Karina chorou, como chorou quando balançou na sexta.  Melissa foi pra debaixo da mesa, com a escova na boca mas sem largar o iPhone que continuou jogando como se não estivesse acontecendo nada de diferente.

Felizmente não acabou a luz.  Estava no msn com meu irmão (do Brasil) na hora e ele pode ver que estávamos bem.  Logo meu irmão (de Aichi) ligou pra saber como estávamos.  O epicentro foi aqui do ladinho e por isso tremeu tão forte.  Chegou a rachar uma parede na fábrica do Helio.  Tive muito medo que continuasse tremendo daquele jeito por aqui e desencadeasse o tão esperado Tokai Jishin, porque se isso acontecer, periga o Monte Fuji entrar em erupção.  Mas foi apenas uma das fortes réplicas que ocorreu a semana inteira em diferentes lugares.

Fora algumas coisas que não se encontra nos mercados e do rodízio no racionamento de energia, a vida voltou a normalizar.  Não houve racionamento de gasolina e querosene como parece que teve em vários lugares.

O lema do momento é economizar, e na verdade eu não mudei tanto assim meus hábitos.  Fora o fato de tirar a tv da tomada antes de ir dormir, não estou fazendo nada de diferente.  Todas as dicas que eu dei no post anterior eu já tinha o costume de fazer mesmo.

Todos os dias treme forte em algum lugar e aqui sentimos um pouco mais fraco, mas sentimos.  O cagaço cada vez que treme aliado à apreensão do que acontece nos reatores em Fukushima levaram algumas pessoas ao desespero.  Ânimos alterados, desinformação e histeria. Familiares, parentes e amigos no Brasil, vendo tanto sensacionalismo nos noticiários, cada vez mais assustados.  Um monte de gente que deu vazão à xenofobia discriminando descaradamente japoneses e dekasseguis.  Gente que veio gritar comigo porque a mídia dava ênfase ao terremoto no Japão do que as enchentes no Brasil (como seu tivesse culpa pela matéria que os jornalistas resolveram destacar =/).  Gente que me escreve para me acusar de não ter Jesus no coração, porque "só Jesus é o caminho" (como se eu não tivesse Jesus em minha vida =/)  Muita divergência de opiniões, muito desrespeito, muito exagero, muita mentira, muito estresse.

Vi muita gente que costuma ter muita paciência se tornarem seres intolerantes e participarem de discussões que não levavam a lugar algum.  Claro que isso não aconteceu assim, do nada, de repente.  A pessoa teve que aguentar muita ignorância, muita violência gratuita, muitos ataques, muita crítica quando o intuito era apenas tranquilizar geral, passando e repassando informações seguras e corretas.  Tentei fazer a minha parte repassando notícias para que o caso não virasse o circo que estava se tornando, e também fui chamada de pseudo jornalista emergente.

Muitas pessoas me perguntaram se não penso em ir embora.  Não, gente, fico por aqui mesmo, estou há 20 anos nessa terra e tenho uma vida aqui.  Além do que, estamos bem de verdade, nossa rotina foi pouco afetada e tenho a certeza que ainda estamos mais seguros aqui do que em São Paulo.  Todos os lugares do mundo oferecem algum tipo de risco.   Viver é arriscado, não adianta fugir.

 Não critico quem achou melhor ir embora.  Cada um sabe o que é melhor para si e para sua família, não tenho absolutamente o direito de julgar as atitudes dos outros. Cuido da minha vida e da minha família.  Apesar das várias informações de que não existe um perigo de contaminação, quem pode julgar um pai ou uma mãe de não querer arriscar a vida dos filhos e levá-los embora?  Acho perfeitamente compreensível e normalíssimo pais quererem proteger seus filhos.  Chamar de covardes, oportunistas ou outros nomes mais feios que não quero colocar aqui agora, além de ser um ato grosseiro, não leva a lugar nenhum.  Que diferença faz na sua vida se um sujeito lá longe resolve ir embora com a família?  Por que a necessidade de criticar, de mostrar seu desprezo?  Atitudes lamentáveis que só geram mais brigas.  Independente das decisões que tomamos o importante é ter respeito ao próximo e manter a calma.

Lamentável também quem consegue fazer piadas em cima da desgraça dos outros.  Pior que ainda tem gente que acha graça.  Um comediante que fala "Montei um quebra cabeças do mapa do Japão, foi só jogar todas a peças no chão.  Pronto, já está montado.  Ah, acho que perdi uma peça.  Não tem problema, essa ilha já desapareceu mesmo."  Tenho certeza que nem ele, nem as pessoas que riram da piada iam achar tanta graça se, nessa ilha que desapareceu do mapa, eles tivessem perdido a casa e a família como aconteceu com muitas pessoas.  Posso estar sendo super sensível, mas achei de péssimo gosto.  E se ele tivesse realmente a certeza de estar certo não teria tentado se explicar.  "Saber rir de si mesmo é uma qualidade admirável, rir da desgraça alheia é desrespeitoso." Como recebi em um tweet.  Sem querer pagar de  moralista, essa onda de politicamente correto é um saco e acho mesmo que com o tempo podemos até achar graça em algumas piadas, mas não agora enquanto continua crescendo o número de mortos.  Esse oportunismo achei precipitado e desprezível.

Os japoneses podem não ser tão efusivos para demonstrar seus sentimentos, mas não são insensíveis e muito menos pouco solidários.  Reportagens como os do Marcos Uchôa me deixam revoltada.  Como assim ele afirma que só os brasileiros tiveram a iniciativa de estender a mão e se os japoneses fossem mais solidários as pessoas dos abrigos não estariam sofrendo tantas necessidades?  O cara cai de paraquedas nessa terra com costumes tão diferentes e sem tentar entender o que acontece já sai disparando críticas discriminatórias.

A atitude daqueles brasileiros que viajaram tantas horas para conseguir entregar tanta comida, roupas e cobertores foi realmente louvável.  Sei que não faz diferença para eles, mas ganharam meu respeito e admiração eternas.  É claro que as doações foram muito bem recebidas e foi de grande ajuda.  Mas foi pedido pelas autoridades que não se repita mais isso.  O acesso aos locais destruídos é difícil, não tem combustível e a falta de organização pode atrapalhar apesar das ótimas intenções.  Você pode não conseguir voltar.  Informe-se e leve as doações aos postos oficiais de arrecadação.

Vi na tv, uma japonesa que tinha um mercadinho que foi destruído pelo tsunami.  Ela e o marido foram ao local pra ver se tinha alguma coisa que poderiam salvar.  Acharam muitos sacos de arroz, algumas frutas e verduras que milagrosamente estavam em bom estado sob os escombros.  Encheram o carro com muita comida e a primeira providência foi levar tudo para os abrigos para ajudar quem perdeu tudo, pois eles moravam em uma parte da cidade que não foi afetada pela onda.  Mas obviamente foram afetados pela falta de água, luz, gás e comida.  E pensaram em ajudar...


Caixinhas como essa foram espalhadas pelas prefeituras e sucursais aqui em Gotemba, para receber doações em dinheiro. Para quem precisar de nota, é só se dirigir ao setor de bem-estar social (Shakai Fukushi Ka) que eles emitem a nota sem problemas.

Muitos apartamentos públicos vazios foram limpados às pressas para abrigar as vítimas.  Muitos foram transferidos para outros abrigos em Saitama, em Nagano e em outras províncias.  Muitos médicos voluntários foram atender os recém-chegados.  Muitos idosos e crianças debilitados receberam remédios e cuidados adequados.  Uma voluntária entrevistada disse que apesar de ter doado dinheiro, em casa ela só podia orar e torcer para que tudo terminasse da melhor maneira possível.  Ali, ela podia ao menos cozinhar e fazer companhia, ouvir as histórias ou simplesmente segurar a mão de quem prefere calar sua dor.  Saber respeitar e saber se organizar, sem agir por impulso não significa falta de solidariedade.

A Coca cola doou água, uma estação de esqui doou os agasalhos que alugavam aos esquiadores, a prefeitura de Gotemba mandou 3 toneladas de água.  Imagino que o exército tenha levado, porque no dia do terremoto saíram dezenas de caminhões da base militar daqui.

Fui até lá perguntar sobre doações de cobertores, já que não achava nem arroz e nem água.  Me orientaram para doar dinheiro na prefeitura.  Mesma recomendação do hospital da Cruz Vermelha aqui em Susono, aliás a Cruz Vermelha japonesa tem uma conta no correio para receber doações.  Dinheiro é que mais ajuda nesses casos.  Os organizadores sabem o que realmente se necessita em cada abrigo e podem providenciar comida, remédios, produtos de higiene, ou o que estiver faltando de fato.  Qualquer valor é bem-vindo, cidadão não precisa deixar o salário do mês, basta um pouquinho de todo mundo que já ajuda muito.

Apesar de toda tristeza que sinto cada vez que vejo o número de vítimas aumentarem, a vida continua e temos nossas obrigações diárias para cumprir.

Como já disse aqui, Karina tem alergia a amendoim e havia comido um dentro de um chocolate. Corri pra casa e dei o remédio com as mãos tremendo. Felizmente não aconteceu nada, mas por via das dúvidas achei melhor levar ao pediatra no dia seguinte para pedir um novo exame. Fui pegar o resultado sexta, depois de uma semana, e aproveitei pra ver a "gripe" da Karina. Infelizmente descobri que não as tosses e catarros não eram sintomas de um resfriado, era uma crise de asma que desencadeou por causa do amendoim. Já ganhou um monte de remédios e tem que fazer inalação 2 vezes ao dia. Mas como foi detectado logo, a asma não atacou tão forte.

Na farmácia enquanto esperamos os remédios elas costumam brincar em um elefante. Como elas não ficam doentes e só apareço por lá uma vez, sei lá, a cada seis meses. Toda vez que vamos eu coloco moedinha pra elas brincarem. Mas dessa vez eu não tinha trocados e expliquei que na próxima vez deixo andar.


Karina: Mamãe, Akina quelo moeda.

Melissa: Mamãe não tem moeda, Karina.

Karina: Mamãe não tem moeda?

Melissa: Não, mamãe é pobre, não tem dinheiro.



E a despeito de tudo o que acontece ao redor, magnólias e cerejeiras se encheram de brotos e se preparam lentamente para um dos espetáculos mais bonitos dessa terra.


A ameixeira já colore a paisagem com suas delicadas flores.


 Para finalizar esse post gigante, quero dizer que como muitos brasileiros, tenho um orgulho enorme de ser brasileira, assim como também tenho muito orgulho de minha ascendência japonesa e acima de tudo, orgulhosamente feliz em perceber que, apesar de tudo, podemos ter esperança na humanidade.

Read more...

Dicas de economia

>> terça-feira, 15 de março de 2011

Agora dicas de uma dona de casa.  Pode parecer coisa extremada (provavelmente é), mas economizar nunca é demais e com esses racionamentos devemos todos cooperar, não?

Esse é outro post que irei atualizar assim que for lembrando das coisas XD  E se vocês tiverem outras dicas, escrevam nos comentários que irei adicionando no post ^^

- Tome banhos rápidos e economize água, gás e luz.

- Tire os aparelhos que você não usa da tomada.  Mesmo que pouco eles consomem energia quando plugados na tomada.

- Logo que cozinhar o arroz, desligue a panela.  Não mantenha a panela "esquentando" o arroz.  Depois de 7 horas ligado direto, a panela elétrica gasta a mesma quantidade de energia da hora que está cozinhando.

- Evite usar garrafas elétricas.  Se não tiver como não usar, tão logo á água ferva, transfira a água quente para uma garrafa térmica normal para manter a temperatura. Não deixe a garrafa ligada mantendo a água quente.

- Evite secadoras (de louças, de roupas). Se precisar usar, procure acumular o máximo possível para não precisar ligar várias vezes.

- Aproveite a hora que for cozinhar o arroz para cozinhar ovos e legumes.  Basta colocar dentro de uma vasilhinha refratária e encaixar a vasilha no meio do arroz.

- Como demora para esquentar a água do chuveiro na hora de tomar banho, não deixe a água escorrendo pelo ralo enquanto espera esquentar.  Coloque dentro do ofurô ou qualquer outro lugar que possa armazenar e use para lavar roupas, ou lavar o banheiro, ou poder passar pano na casa.  Eu tenho uma bombinha que leva a água do ofurô para a máquina de lavar.
Se ficar sem água durante o apagão poderá usar para dar descarga depois que usar o banheiro XD
Tenha o costume de secar o banheiro depois que todo mundo terminar de usar, assim evita embolorar e fica mais fácil para limpar.
Dica da Kiyomi: Tem um amaciante da P&G da linha Renoir que alem de deixar a roupa livre do cheiro de suor, cigarro e fumaça, tira o kafun, nao precisa passar a ferro e serve para quem usa a agua do ofuro.
- A água ferve mais rápido se não misturar nada nela. Na hora de cozinhar, coloque a água em uma panela com tampa e espere ferver antes de colocar sal ou óleo.

- Para cozinhar macarrão, ferva a água,coloque o macarrão, mexa um pouco para ter certeza que não grudará, desligue o fogo e tampe.  Mexa a cada 3 minutos até ficar al dente. Se não mexer, corre o risco de virar uma bola.
Coloque o escorredor em cima de uma vasilha para armazenar a água.  Você pode usar para retirar a gordura de frigideiras ou assadeiras.  Ou serve até para tirar a sujeira mais grossa dos pratos antes de lavar.

- Vire uma família "Unidos venceremos", procure, na medida do possível, ficar todo mundo no mesmo cômodo para evitar luzes ligadas na casa inteira.

- Mantenha apagadas as luzes de cômodos que não tem ninguém.

- Agasalhe-se bem e evite ligar o ar-condicionado.  Prefira aquecedores a querosene.
Mantenha portas e janelas fechadas para o ambiente aquecido não esfriar.
Mantenha os filtros do ar-condicionado limpos.

- Usar mais a vassoura ao invés do aspirador. Você não vai morrer se voltar a usar a velha vassoura e manterá a casa limpa.

- Xixi no banho.  Essa ideia foi bastante divulgada pensando no planeta e acabou caindo no esquecimento.  Aqui em casa continuamos aproveitando a hora do banho para esvaziar a bexiga evitando descargas desnecessárias.

- Xixi coletivo o.O Isso nunca fiz aqui em casa, mas li uma vez em uma comunidade do Orkut.  Como a família inteira acordava no mesmo horário de manhã, ia todo mundo ao banheiro e o somente o último dava a descarga.  Para quem não tem nojo acho que serve, sorry mas eu não consigo >.<

- Tenha o costume de tampar as panelas quando for cozinhar. Cozinhará mais rápido gastando menos gás.

- Quando usar o forno, depois que tirar o assado e desligar, aproveite o forno quente para secar louças, panelas e talheres. Obviamente não colocará nada de plástico porque pode derreter, mas as outras coisas dá pra por tranquilamente.  Colheres de pau, tábuas de carne de madeira, rolo de macarrão de madeira principalmente são indicados para enfiar dentro do forno.

- Eu tenho chaleiras que se encaixam em algumas panelas servindo de tampa.  Posso cozinhar algo na panela e ferver água ao mesmo tempo.


- O ferro de passar roupas precisa de muita energia para esquentar, acumule um pouco de roupa e passe de uma vez.
Separe as roupas antes de ligar o ferro, como algumas peças não precisam ser passadas, não faça isso com o ferro ligado.
Passe primeiro as roupas delicadas que precisam de menos calor. No final, depois de desligar o ferro, aproveite ainda o seu calor para passar algumas roupas leves.

- Junte os pratos para ensaboar e enxaguar tudo de uma vez. Limpe os restos de comida antes de começar a lavar.
Não deixe a torneira aberta direto.

- Abra as cortinas e aproveite a luz natural para iluminar a casa ao invés de ligar a luz.

- Evite abrir a geladeira ou o freezer várias vezes. Procure, na medida do possível, tirar tudo de uma vez.

- Verifique todas as torneiras da casa regularmente conferindo que não tem vazamentos.

- Se precisar lavar calçada ou quintal, varra e limpe o máximo possível e só depois jogue a água. Assim precisará de menos água para manter tudo limpo.

- Feche a torneira enquanto escova os dentes.

- Não durma com a tv ligada, procure usar o timer para desligar. Tampouco durma com a luz, o computador, o som ou qualquer aparelho eletrônico ligado.

- Só ligue a máquina de lavar roupas com a capacidade máxima indicada pelo fabricante. Economize água e energia.
Mantenha o filtro sempre limpo.
Use somente a dosagem correta de sabão, evitando repetir o enxágue.

- Mantenha as bocas do fogão limpas, queimadores sujos aumentam o consumo de gás. As chamas devem ser azuladas. Chamas amareladas significam que os bocais estão sujos ou desregulados.

- Procure fazer as refeições juntos para que não precise ficar esquentando a comida várias vezes.

- Sempre que possível, use a panela de pressão. Ele cozinha mais rápido, assim economiza gás.

- A água do aquário é rica em nitrogênio e fósforo, que são ótimos adubos. Quando for limpar seu aquário regue as plantas ao invés de jogar a água fora.

- Habitue-se a fechar o registro de gás quando não estiver usando o fogão.

- Sempre que possível, use o forno para assar ou esquentar várias coisas ao mesmo tempo.

- Dica da Kelly: Ao pendurar as roupas para secar, bata-as bem para tirar o amassado e pendure-as em cabides. O uso de ferro de passar vai diminuir pq elas estarão menos amassadas. :)
Complemento essa dica, não demore para estender as roupas, procure tirar da máquina o mais rápido possível e estender, quanto mais tempo a roupa ficar ali emaranhada dentro da máquina, mais difícil será tirar o amassado dela.

- Espere a comida esfriar antes de guardar na geladeira.  A geladeira não quebra como diziam nossas mães, mas consome mais energia para conseguir manter a temperatura estável.

- Dica do tio @comediantonio: Mais para quem tem estabelecimento comercial, passou na NHK World, nas horas do blecaute cobrir as geladeiras com plástico para diminuir a saída de ar gelado.

- Dica da Hidemi: Tem algumas dicas no site da Gisele Bündchen.

- Para economizar gasolina leia aqui.

- Coloque uma garrafa pet com água dentro do tanque do banheiro.  Gastará menos água em cada descarga.  Ao posicionar a garrafa, verifique se a boia não enrosca nela após a descarga. Já vi gente criticando que não se deve por nada lá dentro, mas eu sempre fiz isso e nunca deu problema em nenhuma casa que morei. Basta manter limpo e verificar periodicamente a situação dentro do tanque.

Read more...

Doações para as vítimas do terremoto

Amigos,

A cada dia, aumenta o número de mortos e feridos. Cerca de 450 mil pessoas estão em abrigos. Falta tudo: água, comida, roupas, cobertores, remédios, leite em pó para as crianças... Vendo as imagens das vítimas passando frio e fome, dá vontade de mandar todos os cobetores que temos, mas infelizmente, o acesso até determinadas cidades ainda é complicado e as transportadoras estão tendo dificuldades para levar os mantimentos.

Com isso, a melhor maneira de ajudar é fazendo doações em dinheiro.

Aqueles que moram no Brasil, podem depositar nas contas abaixo:

1. Banco Bradesco
Agência: 0131-7
Conta corrente: 112959-7
Titular: Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social

2. Banco Bradesco
Agência: 0131-7
Conta corrente: 131000-3
Titular: Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo

3. Banco do Brasil
Agência: 1196-7
Conta corrente: 29921-9
Titular: Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil

4. Banco Bradesco
Agência: 0131-7
Conta corrente: 120459-9
Titular: Associação Miyagui Kenjinkai do Brasil

Os que moram no Japao, podem doar para a Cruz Vermelha:

義援金窓口1  郵便局・ゆうちょ銀行 (Yuubin-kyoku - Yuucho Ginkou)
口座記号番号 (conta)   00140-8-507
口座加入者名(nome)   日本赤十字社 東北関東大震災義援金 (Nihon Sekijuujisha Touhoku-kantou Daishinsai Gienkin)
取扱期間     平成23年3月14日(月)~平成23年9月30日(金) (de 14/3 a 30/9 de 2011)

Precisamos da ajuda de todos!!

Neusa Emiko Miyata
Disque-Saúde

Read more...

Atualização

>> segunda-feira, 14 de março de 2011

Peço desculpas por não conseguir responder todos os comentários e agradeço pela preocupação.  Estamos bem, quem me segue no Twitter deve ter percebido isso XD

Bom, muita gente atualizando os blogs para manter todo mundo informado sem sensacionalismos, achei que poderia fazer um pouco a minha parte.

Na tv está dando orientações sobre como proceder nas regiões que serão afetadas com o racionamento de energia.

- Como tem o perigo de racionar água em alguns prédios, armazenar um pouco de água em chaleiras. Para quem não sofrer com cortes no fornecimento de água, favor economizar.

- Assim como a água, o gás pode ser racionado também no mesmo período.  As companhias de gás darão prioridade para fornecer a hospitais e instituições de saúde. Economizar é o lema do momento.

- Não entrar em elevadores pouco antes do horário previsto do apagão de sua região.

- Na hora que cortar a energia, tire os aparelhos elétricos da tomada, porque na hora que voltar a energia, ligando todos os aparelhos de uma vez, corre o risco de queimar alguma coisa ou da caixa de força não suportar e queimar algum fusível.  Lique os aparelhos elétricos essenciais aos poucos.

- NTT Higashi Nihon já informou que telefones residenciais continuarão funcionando.  Providencie aparelhos que não dependam de eletricidade para ligar.  Aqui em casa eu fiquei sem poder usar o telefone por causa disso.  Já liguei um aparelho veinho aqui.  Porque o sinal dos celulares pode falhar. Apesar do aviso ser que os aparelhos que precisam de energia irão funcionar normalmente, eu não consegui usar o meu telefone, então é melhor prevenir.

- Fax e secretárias eletrônicas não funcionarão.

- IP phones (VoIP), por dependerem de modem, provavelmente não funcionarão.  Assim como ADSL e conexão por fibra óptica não funcionarão porque o modem depende da eletricidade.

- Se ficar sem energia à noite, prefira lanternas. Mas se for acender velas, use os suportes com um prego para firmar bem a vela e coloque no meio de um prato com água, para a chama apagar caso tombe a vela.
Mantenha a vela por perto para poder apagar logo caso sinta algum tremor e, claro, não deixe em lugar que crianças possam mexer.
Providencie pilhas extras para as lanternas.

- Pessoas com enfermos ou deficientes na família que tem aparelhos médicos, como aparelhos respiratórios, em casa, por causa do perigo dos aparelhos pararem de funcionar na hora do apagão, procurar urgentemente pelo médico responsável.

- Um pequeno dicionário para quem não entende japonês:
Lanterna - Kaichuudentou (leia kaityuudentou)
Pilha - Denchi (denti)
Vela - Rousoku
Fósforo - Macchi (máti)
Isqueiro - Raita (lighter)
Luz - Denki ou raito (light)
Blackout - Teiden
Blackout rotacional - Rinten teiden
Racionamento de água - Dansui
Telefone público - Koushu denwa
Economizar - Setsuyaku

- O site oficial da TEPCO é http://www.tepco.co.jp. Mas, pelo menos para mim, as melhores informações consigo no site da prefeitura, que está sendo atualizado com bastante rapidez. Tenho informações sobre os racionamentos e linhas de trens muito mais rápido do nos sites da TEPCO ou da JR.  Infelizmente como está tudo em japonês, é só para quem sabe ler.

- Como continua tendo tremores secundários, entrar em pânico apenas atrapalha, mantenha a serenidade sempre.

- Deixe notebooks e celulares carregados.

- Tenha moedas de 10 円, para poder usar telefones públicos se precisar falar com alguém e estiver sem linha no celular.

- Alguns sites com notícias: Alternativa, Portal Nippon, Lost In Japan, IPC Digital, Rádio Nikkei, NHK (TV em japonês), NHK World (TV em inglês)TBS (TV em japonês), Portal Webnews, Portal Mie, Daijoubu.com.br.
Aqui a lista das regiões que sofrerão rodízio de racionamento.

- Economize energia!  Desligue os aparelhos que não estão sendo utilizados da tomada porque, mesmo que pouco, eles consomem energia.
A TEPCO tem uma reserva e o racionamento ocorrerá dependendo do consumo geral.
Você não vai morrer se não passar roupa, evite gastar energia dessa forma.
Está frio, procure agasalhar-se bem ao invés de ligar o ar condicionado.
Desligue a panela de arroz tão logo o arroz fique pronto.
Evite usar o "denki pot" (garrafa térmica elétrica) dê preferência a ferver a água e manter em garrafa térmica normal.  Não deixe o "denki pot" ligado para manter a água quente depois que a água esquentar.
Abra as cortinas e aproveite a luz natural para iluminar sua casa.

- Prepare comida que possam ser consumidos frios. Eu preparei onigiris, kara'age de frango, omelete, asazuke de pepino. Deixei água quente na garrafa térmica para poder fazer um cup lamen ou missoshiru instantâneo.  Pelo menos poderá almoçar/jantar sem problemas.

- Aplicativos do iPhone como Skype, msn, Facebook, Orkut, Twitter ajudam a manter os familiares atualizados da nossa situação. No dia do terremoto fiquei sem energia e sem linha telefônica, o Skype foi essencial para falar com meu irmão no Brasil. Se tiver como instalar esse tipo de aplicativo no seu celular pode ajudar bastante, já que a internet, mesmo com a conexão falhando muito, foi a única coisa que me sobrou.

- O correio informou que os caixas eletrônicos pararão durante o apagão. Imagino que os caixas dos bancos também parem, retirem dinheiro antes.

- Casas 'Orudenka" talvez não consigam armazenar água quente.

- Por 3 horas, a comida que está na geladeira não estraga se mantiver a porta fechada.  Evitar o máximo abrir e fechar a geladeira para manter a temperatura estável.
Em caso de comidas que estraguem muito fácil, coloquem em cooler box com bastante gelo e evitar manusear até poder colocar de volta na geladeira.

- Ter um radinho de pilha ajuda a manter-se atualizado das notícias, já que a tv não funcionará.
Providencie pilhas para o rádio.

- Pode surgir avisos para se reunir em escolas ou empresas.  Organize-se com os familiares, conhecidos e pessoas que moram perto para evitar tumulto.

- Casas com self-lock nas portas, o sistema não funcionará.  Assim como não funcionará sistemas de segurança (alarmes).

- O sensor de gás também não funcionará, por isso é melhor desligar o gás porque se tiver algum vazamento, não será detectado com o aparelho.

- Quem tem aquários, se não tiver como levar os peixes e cia para aquários públicos, providencie bombas a pilha e um sistema de aquecimento que não dependa de energia elétrica.

- Computadores ligados na hora correm o risco de perderem todos os dados não salvos se desligarem de repente.  Fora o risco de queimar a placa.  Desligue antes do horário previsto para a sua área.

Vou atualizando à medida que tiver mais notícias.

Read more...

Estamos bem

>> sábado, 12 de março de 2011

Tenho recebido muitos emails de amigos preocupados conosco. Apesar do sustão que levamos, estamos bem. Não aconteceu nada conosco e nem com a casa, mas estamos sem energia desde que começou a tremer e minha conexão 3G do iPhone está muito ruim, então fica impossível conseguir responder todo mundo.

Estamos bem mesmo, gente. Obrigada pela preocupação. E rezem por nós.

Assim que conseguir, dou mais notícias.

Read more...

Affff

>> quarta-feira, 9 de março de 2011

Desculpe @SandyLeah mas devassas mesmo somos nós kkkk on Twitpic
Desculpe @ mas "devassas" mesmo somos nós kkkk


#morri (de rir) XD

Justo quando achei que tinha arrumado a desculpa perfeita pra ser pinguça >.<


Read more...

Devaneios

>> terça-feira, 8 de março de 2011

Criança quando cisma com um desenho assiste a mesma coisa até todo mundo na casa cansar e ter vontade de jogar o DVD fora #fato >.<

A bola da vez é Up - Altas Aventuras. Melissa e Karina já decoraram as falas mas desde a semana passada nenhum outro DVD tem o direito de entrar no player.

Amo as animações da Disney. E o meu preferido ever é A Bela e a Fera. Sonho em um dia ter uma biblioteca igual à do castelo da Fera. Um sonho pra qualquer pessoa apaixonada por livros como eu.

Mas desde que assisti as aventuras do 'seu' Fredricksen ou o カールじいさん (Kalu-jiisan, como Karina chama ^^) fico na dúvida de qual é o preferido agora.

Essa animação conseguiu me fazer chorar nos primeiros minutos. Pleonasmos à parte, acho de uma perfeição primorosa a sequência que mostra o casamento, a vida em comum, o sonho da maternidade, a triste descoberta de não poder ter filhos, o sonho de viajar ao Paraíso das Cachoeiras, os imprevistos que sempre fazem o dinheirinho juntado se esvair, a alegria de poder ter a companhia do outro, a idade que avança impiedosamente, até a morte de Ellie. Tudo facilmente compreendido sem precisar de uma única palavra.

E para quem for me indicar WALL-E, já aviso que não gostei. Poético mas cansativo #boring




Chorei a primeira vez que assisti e continuo chorando sempre que assisto, mesmo sabendo o que vai acontecer XD

Me faz pensar em tantas pessoas mau-humoradas que conhecemos e acabamos nos afastando sem saber o que as deixou assim.  Sem querer ajudar, sem querer enxergar como um ser que tem sentimentos.

As pessoas que rodeiam Carl Fredricksen agora, só enxergam o velho rabugento que ele se tornou: um homem inflexível, irascível e intratável. Ligado à velha casa sem motivos aparentes, mas sem nunca tentarem entender o valor sentimental que aquele lugar tem em sua vida (dá licença que sou sentimentalóide, sim).

Ellie, com sua vivacidade e agitação, sem dúvida foi como uma máquina propulsora na vida de seu marido, e quando ela se foi, Carl enterrou junto sua alegria de viver, aliás parece é ter enterrado toda a alegria do mundo.  Ele era um menino comum, com sonhos de aventuras, se apaixonou, amou, fez a alegria de muitas crianças com seus balões e sofreu, sofreu, sofreu e sofre.


A solidão é um dos piores castigos que podemos receber.  Não consigo me imaginar sem minha família, sem amigos, sem ninguém...

Todos carregamos uma história e nem sempre conseguimos superar algumas dificuldades.  Pessoas que carregam um peso no coração dificilmente conseguem enxergar que não precisam sofrer pelo resto da vida e acabam, salvo algumas raras exceções, ficando mau-humoradas e chatas de doer.

Se todos soubessem o que aconteceu com Carl, talvez fossem um pouco mais compreensivos e condenscedentes.  Assim como nós também podemos ser mais tolerantes com algumas pessoas que nos rodeiam.

Esses dias recebi uma frase mais ou menos assim: "Não sou capaz de mudar as pessoas, mas posso mudar meu modo de olhar para elas". (Infelizmente não lembro onde li e tampouco sei o autor)

De repente, parece que o mundo me manda sinais para que eu seja mais paciente, da mesma forma que gosto que sejam pacientes comigo. Para que eu não seja intransigente e não pré-julgar.  E a não julgar também.

Não que eu faça essas coisas.  Essas lições aprendi de outra forma, mas nunca passei pra frente.  Talvez esteja na hora de dizer às pessoas que podemos aprender a olhar as pessoas como 'pessoas' e não como 'velhos', 'chatos', 'idiotas' ou qualquer outro adjetivo depreciativo.  Não que isso vá mudar o mundo, mas pode melhorar o nosso mundinho particular quando não deixamos a irritação nos dominar.

Às vezes as pessoas só precisam que alguém olhe para elas para que possam voltar a sorrir.

Read more...

Linguaruda

>> quinta-feira, 3 de março de 2011


Quando o assunto é língua grande a primeira imagem que se forma na minha cabeça é de Gene Simmons.

Hoje em dia já consigo associar linguão com o Stitch, afinal ele enfia a língua no nariz e nas orelhas pra limpar as sujeiras.  Irrrrc!

Infelizmente não achei nenhuma imagem do alienígena azul limpando o salão mas tenho a foto de alguém que também consegue tal proeza.


Ô.Ô

Mas enquanto procurava o Stitch vi umas coisas fofas que fiquei morrendo de vontade de ter.

TV LCD

CD Player

Vaporizador


E olha que coisinha mais fofa esse Stitch Jedi ^.^

Read more...

Kabi

>> quarta-feira, 2 de março de 2011

Depois que postei sobre os cogumelos no Caderno e vendo os comentários, lembrei de um fato engraçado que aconteceu há alguns anos quando eu trabalhava em um Pachinko.

Muitas pessoas dependem de tradutores para poder ir ao hospital por não saberem falar, imagina preencher ficha e explicar o que está acontencendo então?  Fora que muitas não dirigiam e algumas clínicas ficam meio longe pra poder ir de bicicleta.

Uma garota foi ao ginecologista com outra, que também não entendia tanto japonês, e o médico explicou que ela estava com kabi.  Deu uns remédios pra fazer banho de assento e uns comprimidos que elas não entenderam pra que serviam.

Todo mundo queria saber o que a fulana tinha.

- Parece que estou embolorada.

- É, o médico disse que é kabi.

- Credo! Você não toma banho?

- Ah, tem que manter a perseguida limpa, né.

Apesar de ter achado engraçado quando ouvi, depois fiquei com pena.  Pow, kabi é fungo, qualquer fungo.  O bolor é um fungo, mas um determinado tipo de fungo, assim como os cogumelos e no caso dela, a Candida Albicans, que é um fungo que a maioria dos seres humanos possuem e não significa  problemas.

O problema é quando a quantidade da candida aumenta além do normal e causa uma infecção chamada candidíase.

Mas infelizmente a coitada acabou sendo lembrada como a menina que embolorou, tudo por causa de um pequeno equívoco na hora de traduzir XD


Read more...

Casas


No verão eu caminhei bastante pelas redondezas.  Ia muito em um kouen aqui perto, mas também gostava de andar nas ruas, observando as casas.  Coisa que não costumo fazer quando estou dirigindo.  Ao volante, presto atenção apenas nos carros, pedestres e faróis (semáforos).

Havia um casa que sempre chamava a minha atenção.  Ela é simples e nem tão grande, mas bem cuidadinha, com um quintalzinho de grama bem aparadinha cheia de brinquedos para crianças e ao redor da casa muitos vasos com legumes e verduras.  Nunca vi nenhum dos moradores por isso podia cobiçar a casa à vontade =P

Domingo fiquei sabendo que a casa estava à venda.  Fomos até lá e pegamos o telefone da imobiliária.  Andamos ao redor da casa, fuçamos o quintal, já que não tem portão, olhamos a entradinha ajeitada, estacionamento que comporta 3 carros ao lado e o melhor de tudo é sua localização, bem em frente ao mercado 24 horas.

A casa foi construida há uns 2 anos então deve estar bem conservada por dentro.  Fiquei curiosa e revolvi que ligaria na imobiliária segunda-feira pra ver se poderia olhar por dentro, dependendo do preço até cogitamos comprá-la.

Liguei de tardezinha depois que o Helio voltou do trampo porque eu tinha me esquecido completamente do assunto ¬¬"

Eles haviam fechado o contrato há 1 hora.  A casa já tinha sido vendida T_T

Ficamos nos perguntando o que levaria uma pessoa a construir uma casa num bairro que está crescendo e vender em tão pouco tempo.  Eu já chutei que provavelmente não conseguiram pagar as prestações e o banco tomou a casa.  O Helio já acha que foi o ganhador do Jumbo Takarakuji*.  Pegou o prêmio e foi construir uma casa maior em um lugar menos frio =P

Por que será temos a necessidade de divagar sobre a vida de quem nem conhecemos? >.<

* Saiu o primeiro prêmio para alguém dessa cidade e o bilhete foi comprado na lotérica do mercado.  Lugar que eu costumo fazer minha fezinha e onde ano passado eu NÃO comprei bilhetes do Takarakuji.  Justo quando eu resolvo não comprar sai o primeiro prêmio aqui.   Não é justo!

Read more...

Celulares

>> sábado, 26 de fevereiro de 2011

No começo eu não deixava as crianças brincarem com o iPhone por razões óbvias.   Elas já quebraram vários keitais meus, principalmente porque colocavam na boca e babavam .  Depois que cresceram um pouco e já sabendo que keitai não é gostoso, ficavam ligando pra todo mundo que estava na memória.

De uns tempos pra cá, começamos a baixar aplicativos educacionais pra elas brincarem um pouco.  Foi mais ou menos na época que o Helio pegou o iPhone 4 e o 3G ficou aqui pra poder usar como iPod e ele acabou virando brinquedo da Melissa.

Karina não ligava de não jogar nada, se contentava em ficar andando com meu keitai na mão durante o tempo que a irmã podia brincar no keitai dela.  Deixamos apenas por 1 hora de noite.  Aí Karina começou a entender um pouco e começou a brincar também.  A partir daí durante 1 hora nossos iPhones viram brinquedos das meninas.

Ontem elas começaram a brigar pelo keitai preto, nenhuma das duas queria o branco (meu).  No meio da briga vi meu keitai voando da mão da Karina em direção à Melissa que se desviou e o pobre foi detonar no chão da cozinha.

Resultado?


Bom, no final quem perdeu foram elas.  Sem keitai em hora nenhuma.  Virou objeto desejado e proibido no universo delas.  Pelo menos o meu está proibido porque apesar de estar funcionando o vidro quebrado corta o dedo sem dó.  Experiência própria.


It's sucks! =/

Read more...

Mundo virtual

>> sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Sou uma pessoa que fala pelos cotovelos.  Se não tenho nenhum ouvinte eu falo sozinha mesmo XD  Este blog nasceu para que eu pudesse "falar" sem ser interrompida, como geralmente as pessoas costumam fazer quando estão conversando comigo.

Tem gente que liga pra mim e pergunta como estou, como estão as meninas e não pára de falar de si mesma.  Me cortam quando estou contando alguma coisa e não me deixam concluir minhas ideias, minhas sugestões, minhas histórias.  Algumas vezes eu cheguei a falar pra esperar que ainda não terminei de falar, aí a pessoa pede desculpas e dá pra perceber que ela está TÃO ansiosa pra falar que nem presta atenção no que estou falando.

Sim, costumo falar devagar, como tudo o que faço na vida, com calma e relativa serenidade.  Percebi que estou cercada de pessoas hiper-ultra-mega-ansiosas.  Pessoas que querem tudo pra ontem e isso se reflete também na forma de conversar.  Falam, interrompem, atropelam, gritam como se o mundo fosse acabar no instante seguinte.

Isso não é uma crítica de forma alguma, apenas não sou assim.  E venho nesse cantinho desabafar e falar o que tenho vontade, mesmo que ninguém venha ler.

Fazer amizades com outros blogueiros foi até fácil, interesses comuns, em geral pessoas que também moram ou moraram no Japão.  Visitas mútuas nos respectivos blogs pra deixar algum comentário, o próximo passo foi começar a adicionar no Orkut, Facebook e Twitter (não necessariamente nessa ordem).  Depois troca de emails, de merus, skype e msn.  Participei muito desse mundo e depois sumi.

Hoje em dia ainda tenho alguns amigos virtuais que estimo demais e não quero que saiam do mundo pois as amizades são reais.

Esses dias tenho feito amizade com leitoras que não tem blog.  Claro que o IntenseDebate ajudou demais para isso já que o sistema de comentários do Blogger não dispõe do campo email para que eu possa responder os comentários gentilmente deixados aqui e no Caderno.  De repente, vi que algumas pessoas se sentiram tão à vontade "conversando" comigo e confiaram em mim a ponto de dividir um pouco de suas histórias e fotos de filhos.  Isso foi deveras inusitado e gratificante.

Estou muito feliz de verdade por ter esse cantinho pra fazer novas amizades sempre.  Sejam todas (os) bem-vindos ao meu mundo ^^

Read more...

Abraço apertado, coração apertado

- Cadê mamãe? Cadê mamãe?

Eu estava ouvindo o choro dentro do meu sonho, um chorinho que vinha lááááá de longe e vinha chegando perto aos poucos e que eu não conseguia distinguir direito de quem era.  Estava a um passo de acordar de vez quando levo um cutucão do Helio que me deixou esperta.  Era Karina chorando por não me achar ao lado dela na cama.

Estou tentando fazê-las dormirem em seu próprio cantinho, acho que será importante quando começarem as "aulas" (não sei como definir essas idas ao hoikuen >.<).  Se elas conseguirem dormir sem que eu esteja por perto, com tempo espero poder estabelecer um horário para elas deitarem mais cedo do que nós.

Mas quando uma delas chora não penso duas vezes antes de entrar debaixo do futon e abraçá-las até que se acalmem.  Melissa não deu trabalho, antes de dormir sempre pede pra eu deitar junto mas não reclama quando eu explico que vou dormir na cama com o papai.  Temos um ritual, o Helio passa um tempo lendo com elas, ele dá um beijo em cada uma e vai para a cama.  Aí é a minha vez, vou rezar junto, abraço, beijo, apago a luz e vou para a cama.  Tem dado certo, mas de vez em quando Karina acorda assustada no meio da noite.

Nessa noite, quando deitei ao seu lado, Karina já passou os bracinhos em meu pescoço e abraçou bem forte chorando:

- Mamãe, Akina tem medo...

Meu coração ficou pequeniniiiiinho.  Deixei rolar duas lágrimas, mas ela já ressonava tranquilamente segurando minha orelha.


Read more...

WTF?

>> quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Eu estava sendo perseguida, não vi quem me seguia mas tinha certeza que estava em perigo.

De repente alguém puxa meu braço e me leva pra dentro de um ônibus.  Conseguimos fugir, finalmente.  Meu salvador era um suado e sujo Chin que me deu um sorriso e me deixou trêmula.

Não entendi nada, estava andando perto da estação de Gotemba e de repente estava dentro de um circular de São Paulo, mas olhei para fora à procura dos meus perseguidores e vi que estava dentro de uma selva.  Os passageiros se transformaram em gorilas e o ônibus desgovernado estava indo em direção a um penhasco porque o motorista, um gigante careca, sarado e sem camisa tinha largado o volante e vinha caminhando para o fundo do veículo em minha direção.  Ele era assustador, com uma cicatriz enorme nos olhos que atingia boa parte do rosto.

Procurei por meu salvador mas ele tinha sumido.  Estava em um veículo que despencava em queda livre e todos os outros ocupantes do furgão estavam dormindo e eu não conseguia acordá-los de jeito nenhum.

O carro deu um tranco quando atingiu a água e me vi enterrada na neve até o pescoço, não conseguia me mover.  Apareceu um urso polar e me cheirou.  Senti que fosse desmaiar de tanto medo que sentia.  Ele rosnou e se levantou para dar o bote, tinha a cara bem feroz e quando ficou de pé tirou a cabeça da fantasia e um sorridente Danno me perguntou o que eu estava fazendo ali enterrada nas areias do Hawaii.

Perguntei como ele tinha me achado e a resposta foi que Jack tinha avisado.  E como Jack sabia do meu paradeiro?  Dom o avisara na noite passada e ele tinha certeza que era verdade porque tinha visto o ônibus correndo no meio da ilha.

Dormi apenas 2 horas e acordei suada e exausta de tanta agitação.  Acho que estou assistindo seriados e filmes demais XD

Read more...

Momento celebridade

Por indicação da Samantha (@samegui) do blog A Vida Como A Vida Quer, a Patrícia me procurou pra falar da alimentação das minhas filhas e ontem saiu o artigo com o meu relato.  Estou me sentindo muito importante ^^

Confiram lá e prestigiem o blog que é ótimo pra quem tem filhos, com várias dicas para as mamães oferecerem uma alimentação saudável aos pequenos.


Patrícia e Mônica, muito obrigada pelo espaço que cederam para mim ;)

Read more...

Terebi

>> quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Dei um tempo nas novelas brasileiras e minhas séries estão acabando, isso me deixa com um certo tempo livre que vou preenchendo com filmes e doramas.  É, voltei a me viciar nos doramas e voltei a assistir um reality que eu adorava: Ainori.

Outro dia falo do Ainori, sem intenção de fazer review, para isso eu indico o Yokohama, the great city! O Empório da Ms. Piggy Sakura, a Kiyomi entende muito mais do que eu e fala com mais propriedade sobre o assunto, hoje queria falar dos doramas que tenho acompanhado ultimamente.

Depois que acabou Nagareboshi, emendei o novo dorama que estreiou dia 17 de janeiro, Taisetsu na koto wa subete kimi ga oshiete kureta.  Só o nome já é um drama pra falar >.<

Novelinha chaaaaata, comecei a assistir por causa de Toda Erika que acho linda.  Mas estou pedindo arrego nessa história meio sem pé nem cabeça.  Não me ganhou até agora e olha que já foram 6 episódios.

Estou muito mais envolvida em Fuyu no Sakura que passa aos domingos na TBS.  Com Kusanagi Tsuyoshi e Imai Miki.

Tsuyoshi é Inaba Tasuku, um rapaz do interior de Yamagata que cuida da mãe doente e trabalha em uma fábrica de vidros.  Ele é uma pessoa de bom coração que acaba se apaixonando por Ishikawa Monami, Imai Miki, depois que a salva de um assalto.

O problema é que ela é casada e tem uma filha em Tokyo e a família não sabe onde procurá-la pois ela foi à Yamagata atrás da cerejeira de inverno sem avisar ninguém e acaba perdendo a memória quando machuca a cabeça durante o assalto.  Sem documentos e sem memória ela acaba passando uns dias na casa de Tasuku, ajudando-o a cuidar de sua mãe.

Bom, aí começa a história mesmo que não vou contar =P

Minha surpresa foi ver Imai Miki atuando.  Fazia muito tempo que não a via na tv.  Apesar que fazia muito tempo que eu não acompanhava nada na tv aberta também XD  A última vez que vi algum trabalho dela foi quando ela lançou PRIDE em... errrr... 1995? 1996? Por aí, depois dou uma pesquisada melhor ^^'

Lindíssima de cabelos curtos, os anos lhe foram muito generosos.  Acho que nunca a tinha visto atuando, mas sempre gostei muito de seu trabalho musical.

A primeira música que ouvi dela foi Sora ni chikai shuumatsu de 1989, ainda no Brasil, e me tornei fã incondicional de sua bela voz.





E não tem jeito, vou soltar um spoiler XD Eu não queria contar a história mas tem uma coisa que eu não podia deixar de lado.

A diferença na forma como expressamos nossa solidariedade é muito grande mesmo.  Quando a mãe dele morre eu tive vontade de pegá-lo no colo, jamais conseguiria apenas falar que ele fez tudo o que podia, virar as costas e voltar pra cozinha deixando o pobre chorando sozinho.

Ahhhh... já me apaixonei pelo Tasuku, apesar do marido dela ser muito mais bonito, ele é um fdp, louco, arrogante, idiota.  E o que é aquela "amiga"?  BITCH.  E a sogra? Até a boca parece de uma cobra.

Chega, já desabafei a raiva pelos desafetos 8D

#vidafútil

Read more...

Fujisan

Quando era criança e ouvia meu pai falando Fuji-san (富士山) eu achava que ele se referia ao vulcão como se fosse uma pessoa (富士さん) =P  Só depois que aprendi a ler que percebi meu erro e isso sempre foi motivo de risadas em casa.

Às vezes vejo algumas pessoas que moram aqui no Japão dando exatamente esse tipo de explicação para outros leigos, tipo, os japoneses respeitam tanto seu símbolo que tratam com reverência e colocam o 'san' no final.

O san vem do kanji yama (montanha) 山 que também pode ser lido como san.  Nenhum respeito especial ao cartão postal mais famoso do arquipélago =P


Adoro tirar fotos do Monte Fuji, estou quase igual meu sogro que tem/tinha um acervo respeitável que ele registrou nesses anos todos que morou nessa cidade.  Poder ver da janela é um dos principais motivos de ter tanta fotos dele.  Fora que todos os parques daqui o tem como paisagem de fundo.

Já postei fotos dele várias vezes, como entre os sakurás aqui ou o sol nascendo quando eu o escalei aqui.  Quem me segue no Twitter pode ver várias fotos no Twitpic.

Hoje descobri que dia 23 de fevereiro é o dia do Monte Fuji.  Não sabia que tinha um dia só para ele >.<

Dei uma pesquisada e vi que tem vários eventos e exposição de fotos pelas redondezas para comemorar o Fujisan no Hi. Em Yamanashi terá ainda um festival de fogos.  Como descobri isso meio em cima da hora não vou poder participar de nada.  Vou ficar esperta pra ano que vem poder aproveitar melhor =P

Os finais de tarde são especialmente bonitos, pois o sol se põe atrás do vulcão.  Foto tirada da janela ^^

Read more...

Instante de distração

>> terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Enquanto eu visitava blogs amigos supus que as baixinhas quietas na sala estivessem assistindo tv, já que estavam sentadinhas quietinhas viradas para a mesma.

Ledo engano, não as vi pegando a lata de Nesquick que deixo guardado no armário em cima da pia.  Fizeram a festa e lamberam praticamente a lata inteira.

Depois do chilique materno* o foda foi ter que limpar boa parte do achocolatado que elas derrubaram no tapete.  As roupas estavam marrons, a boca e as mãos nem te conto o estado que ficaram...

* Chilique materno só entende quem é mãe, a raiva que dá pela cria ter te passado a perna, a raiva de ter que limpar, a sensação que vai enfartar com a bagunça e a vontade de rir sem parar da situação que no final é cômica mesmo.

Para as mães que não agraciadas pela plenitude da maternidade nos momentos de chilique, eu envio minhas filhas com muito prazer pra saber como é bom ser mãe 8D

Read more...

Sobrevivendo

>> segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Começando nova semana com fôlego novo depois de um final de semana que pensei que fosse sucumbir de vez.

Estava aqui com os sintomas do kafunshou e achando que esse ano seria mais forte mesmo como estão anunciando na tv (concentração 10 vezes maior do que nos anos anteriores o.O).  Como a tosse não melhorava de jeito nenhum, o Helio (que voltou com febre na quarta) ficou em casa na quinta e me levou ao médico.  Eu tava caidaça, o corpo mole, enjoos, dor de cabeça...

Não fui ao otorrino já que parecia que meu mal era gripe mesmo, fui em um clínico geral, que diagnosticou um princípio de gripe e sintomas latentes de kafunshou.  Deu uns comprimidos e um pozinho que eu tomava e começava a ter tonturas violentas junto com um formigamento geral no corpo.  Minha boca, bochechas, língua e mãos principalmente ficavam dormentes.

O Helio até achou que fosse outra crise de labirintite, mas sei muito bem quando é tontura de labirintite e tinha certeza que era por causa do remédio.  Acabei parando com o remédio e hoje, como tinha que levar Karina ao pediatra, aproveitei pra perguntar ao médico se o remédio poderia ter me deixado naquele estado meio vegetativo.

A resposta: sim, foi uma reação alérgica a um dos comprimidos de gripe que eu tinha tomado.  Tenho que voltar à clínica que me receitou pra trocar o remédio.  Acho que nem vou lá, vou é no meu otorrino que sempre me deu remédios muito bons pro meu kafunshou e nunca me deu alergia nenhuma =P

Karina tem alergia a amendoim e eu precisava pegar um atestado para anexar no pedido de inscrição do hoikuen.  O pediatra me deu 4 envelopes com remédios (anti-histamínico?) para deixar no hoikuen caso ela acabe engolindo alguma coisa com amendoim sem querer.  Nem sabia que tinha esse tipo de procedimento.  Vivendo e aprendendo ^^

Read more...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

contador de visitas

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP